Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6879
Title: Sócrates e a sua Pedagogia
Authors: Domingos, Severina Alves
metadata.dc.contributor.advisor: Pinheiro, Marcus Reis
Issue Date: 2015
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Nesta monografia, tive por intenção fazer uma análise da pedagogia de Sócrates e as consequências da mesma, tomando por base para minha pesquisa a Apologia de Sócrates, escrita por Platão, visto que, Sócrates nada escreveu. No tribunal, Sócrates de início, faz um relato sobre acusações antigas feitas por Meleto, um dos cidadãos poderosos de Atenas. As acusações tinham, como uma das referências, a peça As Nuvens, escrita pelo comediógrafo Aristófanes que contribuiu para a má fama de Sócrates. Ao esclarecer todos os pormenores de todas as acusações, Sócrates agora relata o momento mais importante de sua vida: o episódio do oráculo do deus de Delfos, Apolo. A partir de tal episódio, Sócrates exerce sua pedagogia quando é declarado pelo oráculo o mais sábio dentre os homens. Para por à prova a declaração do oráculo, Sócrates interroga os homens ditos mais sábios e ao chegar à conclusão que esses homens só tinham o conhecimento restrito de sua área, Sócrates revela-lhes a sua ignorância e acaba assim despertando o ódio de tais homens contra si. Sócrates então reconhece ser mais sábio que aqueles homens por não ter a pretensão de saber e, por isso, dizia: “só sei que nada sei”. A partir desse momento, Sócrates, por ser obediente às leis e aos deuses, resolve assumir a sua missão de interrogar todos os homens revelando-lhes a sua ignorância, levando-os a buscar o autoconhecimento, fazendo-os pensar por si próprios. Sócrates emprega o método maiêutica (do grego: maieutiké), que significa: arte do parto. O método consistia em perguntas e respostas, no qual Sócrates desempenhava a função de parteiro, só que de ideias, fazendo uma analogia à profissão materna (parteira). Então, àqueles que se deixassem interrogar e aceitassem os ensinamentos socráticos, estariam aceitando consequentemente a sua doutrina que tinha como princípios: “conheça-te a ti mesmo” e “cuida de ti mesmo”. E uma vez, pondo em prática a doutrina, estariam aptos a cuidarem da alma, conquistando sua autonomia, tornando-se cidadãos livres. Todos esses relatos feitos na Apologia tiveram como consequência a condenação de Sócrates.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6879
Appears in Collections:CFL - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Socrates UFF.pdf602.17 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons