Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7123
Title: O conhecimento das mães sobre a caderneta de saúde da criança como ferramenta para a vigilância da saúde infantil
Authors: Juliano, Ana Carolina Fiuza Moreira
metadata.dc.contributor.advisor: Cursino, Emilia Gallindo
metadata.dc.contributor.members: Cursino, Emilia Gallindo
Silva, Liliane Faria da
Ferreira, Dayanna
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Juliano, Ana Carolina Fiuza Moreira. O conhecimento das mães sobre a caderneta de saúde da criança como ferramenta para a vigilância da saúde infantil. 2013. 45 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2013.
Abstract: O estudo objetivou: investigar o conhecimento da mãe sobre a Caderneta de Saúde da Criança (CSC) e identificar as informações a respeito da caderneta que a mãe recebeu dos profissionais de saúde que a atenderam. Optou-se pela pesquisa descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa. O cenário foi uma policlínica comunitária integrante da rede de saúde do município de Niterói, estado do Rio de Janeiro. Os sujeitos foram 12 mães de crianças com idade de zero a dois anos, e que frequentavam o serviço de puericultura desta policlínica. A coleta de dados foi realizada em março de 2013, por meio de uma entrevista semiestruturada. As falas dos sujeitos foram transcritas na íntegra e analisadas através da análise temática. Os resultados mostraram dificuldades das mães quanto a identificação do profissional que entregou a CSC, sugerindo que os profissionais de saúde não se identificam ao se aproximarem das mães no momento de atendimento. Foi identificado o reconhecimento da caderneta como documento para ser levado às consultas, e ao procedimento de vacinas, restringindo seu uso a apenas a esses dois momentos de cuidado da criança. Quanto as informações recebidas dos profissionais, observou-se nas falas que a maioria das mães responderam a partir das anotações feitas na caderneta referente ao peso, e como sendo a carteira de vacinação, mas nem sempre recebem explicações sobre esta anotação. A análise dos dados gerados permitiu notar que as informações recebidas pelas mães dos profissionais de saúde influenciaram no conhecimento que as mesmas demonstraram sobre a função da CSC. Ou seja, a valorização da caderneta como cartão de vacinação pelos profissionais, enfatizado nas consultas, e na entrega do instrumento, influencia na construção do conhecimento das mães como a CSC sendo o a “carteirinha de vacinação” da criança. Há que se avançar na real função da CSC como uma ferramenta essencial de vigilância, por ser o documento onde são registrados os dados e eventos mais significativos para a saúde infantil, por possibilitar o diálogo entre a família e os diversos profissionais que atendem a criança e especialmente por pertencer à criança e à família e com elas transitar pelos diferentes serviços e níveis de atenção demandados no exercício do cuidado com a saúde infantil.
metadata.dc.description.abstractother: The mother’s knowledge about the role of the “Child Health Handbook” was the subject matter in this research, with goals of investigating the mother’s knowledge about the CSC to supervise the infant’s health and identify the information about the CSC the mother had received from the health professionals which attended her. To obtain said goals, the descriptive and exploratory research with a qualitative take was chosen. The scenario was a polyclinic member of the health system of the Niterói city, in the Rio de Janeiro state. The subjects of this research were twelve mothers of infants which aged between 0 and 2 years, which were attending this polyclinic’s childcare service. The data gathering occurred in March 2013, by way of a semi-structured interview. The speeches of the subjects were fully transcripted and analyzed through the thematic analysis. The results of the research showed the mothers’ difficulty in the identification of the professional which handed the CSC to them, suggesting that the health professionals do not identify themselves when approaching the mothers at the time of attending. The acknowledgement of the CSC as a document to be brought to the appointments and to the vaccination procedure, limiting its use to only these infant’s moments of nursing was also observed. About the information which mothers received from the professionals, it was observed through the speeches of the interviews, the appreciation of the professionals about the CSC as a vigilance tool of the weight of the infant and as a vaccination booklet. The analysis from the gathered data showed that the informations the mothers received by the health professionals influenced on the knowledge those mothers demonstrate about CSC function. In other words, the valorization of the CSC as a vaccination booklet by the health professionals, reinforced by the appointments and at the instrumentation's delivery, influences the mothers knowledge formation about the CSC being a children's “vaccination booklet”. It is still necessary to progress on the real function of the CSC as an essential inspectional tool, by being the document where the data and the main events for children's health are stored, by providing the communication between the family and the several professionals that attend to the child, specially because it belongs to the child and to the family and goes with them through different services and levels of attention necessary for the child health.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7123
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Ana Carolina Fiuza Moreira Juliano.pdf521.27 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.