Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7205
Title: Do silêncio ao eco: uma análise dos dizeres sobre a língua inglesa e o seu ensino que ressoam no discurso do aluno
Authors: Daróz, Elaine Pereira
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Silmara Dela
metadata.dc.contributor.members: Azevedo, Nadia Pereira Da Silva Gonçalves De
Grigoletto, Marisa
Esteves, Phellipe Marcel Da Silva
Mariani, Bethania Sampaio Corrêa
Issue Date: 16-Aug-2018
Abstract: A presente pesquisa tem por objeto uma análise discursiva dos dizeres sobre a língua inglesa e o seu ensino em escolas regulares, uma vez que,.a nosso pensar, tais dizeres reverberam no discurso do aluno com implicações no imaginário de língua constitutivo da relação entre sujeito e língua. Tomamos como suporte teórico-analítico os pressupostos da Análise de discurso de linha francesa, na consideração de um sujeito concebido como “efeito de linguagem”, e uma língua constitutivamente heterogênea. Em uma desconstrução dos sentidos regularizados sobre a língua inglesa em nossa formação social, propomos uma reflexão sobre a língua numa abordagem discursiva, em atenção ao movimento simbólico no e pelo qual sujeitos e sentidos se constituem, em especial no que tange à passagem da língua dita materna para a língua estrangeira. Em atenção aos processos de interpelação/identificação/subjetivação e os seus efeitos no imaginário de língua para o sujeito, empreendemos um gesto analítico acerca do modo de funcionamento dos dizeres sobre (e para) a língua inglesa postos em circulação no discurso publicitário, produzindo um efeito de verdade. Considerando a escola como um lugar de representatividade em nossa formação social, buscamos uma desnaturalização dos sentidos sobre a língua inglesa como língua estrangeira, a partir de uma reflexão teórica sobre os efeitos da sua disciplinarização na regularização dos sentidos sobre esta língua frequentemente relacionada à cultura. Na compreensão da língua em seu trabalho simbólico, propomos ainda uma reflexão teórica sobre a relação relativamente estabilizada entre língua e cultura, e suas impl icações nos processos de subjetivação, tendo em vista as condições sócio-histórico-ideológicas em que os discursos sobre o idioma são produzidos na atualidade. Em nossa investigação, observamos que os sentidos sobre o idioma anglo-saxão postos em circulação na mídia são muitas vezes legitimados pela instituição escolar, com implicações no imaginário de língua que se constitui para o sujeito. Na consideração dos efeitos advindos dessa (re)produção de sentidos, apresentamos, ainda, uma análise do discurso pedagógico, tendo em vista os dizeres sobre a língua inglesa e o seu ensino nas leis que gerem a Educação no país, a saber, LDBEN, PCN e OC. A partir das pistas depreendidas de nosso gesto de interpretação das discursividades sobre (e para) a língua inglesa em nossa formação social, realizamos, por fim, um gesto de interpretação do discurso do aluno sobre a língua inglesa e o seu ensino em escolares regulares, a fim de melhor compreendermos as implicações desses dizeres no imaginário de língua inglesa que se constitui para esses alunos. As reflexões teóricas e o nosso movimento de análise nos permitiram alguns questionamentos sobre o ideal de língua e representação de sociedade regularizados em nossa formação social e, assim, um novo olhar para as práticas sociais no ensino de línguas no país
metadata.dc.description.abstractother: The present research aims at a discursive analysis of speech about the English language and its teaching in regular schools, since, to our thinking, such senses reverberate in the discourse of the student with implications in the imaginary of constitutive language of the relation between its -and language. We take as theoretical-analytical support the assumptions of French Line of the Discourse Analysis, in the consideration of a subject conceived as "effects of language", and a constitutively heterogeneous language. In a deconstruction of the senses of the English language regularized in our social formation, we propose a reflection of the language in a discursive approach, in attention to the symbolic movement in and through which su bjects and senses are constituted, especially with regard to the passage of the named mother language for the foreign language. In attention to the processes of interpellation/identification/subjectivation and their effects on the imaginary of language for the subject, we undertake an analytical gesture about the way of operation on the discourse (and for) the English language put into circulation in the advertising discourse, producing a real effect. Considering the school as a place of representation in our social formation, we seek a denaturalization of the senses about the English language as a foreign language, starting from a theoretical reflection on the effects of its disciplinarization on the regularization of the senses about this language often related culture. In the understanding of language in its symbolic work, we propose a theoretical reflection on the relatively stabilized relationship between language and culture, and its implications in the processes of subjectivation, given the sociohistorical-ideological conditions in which discourses of language are produced today. In our investigation, we observed that the meanings of the senses on the Anglo-Saxon language put into circulation in the media are often legitimized by the school institution, with implications in the imaginary of language that is constituted for the subject. In considering the effects of this (re)production of senses we also present an analysis of the pedagogical discourse, considering the way of operation about the English language and its teaching in the laws that generate Education in the country, namely LDBEN, PCN and OC. From the hints taken from our gesture of interpretation of the discursivities of (and for) the English language in our social formation, we finally make a gesture of interpretation of the student's discourse of the English language and its teaching in the public school, in order to better understand the implications of these discourses about the English-language on the imaginary that is constituted for these students. The theoretical reflections and our analysis movement allowed us to question the ideal of the language and representation of society regularized in our social formation and, thus, a new view at social practices in language teaching in our country
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7205
Appears in Collections:POSLING - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_versão final_Elaine Daroz.pdf2.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.