Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7373
Title: Da pluralidade: considerações sobre a epistemologia psicanalítica
Authors: Netto, Daniel Cesar Evaristo
metadata.dc.contributor.advisor: Frare, Ana Paola
metadata.dc.contributor.members: Pereira, Thiago Constâncio Ribeiro
Preu, Roberto de Oliveira
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O presente trabalho tem como proposta inicial a investigação das implicações do conceito de pulsão na formação da epistemologia psicanalítica, na medida em que se mostra um conceito central no que tange a relação mente e corpo em psicanálise. Contudo, essa proposta nos remete a uma pergunta mais fundamental: O que caracteriza a epistemologia psicanalítica? Localizar a implicação da pulsão na constituição da psicanalise, implicaria toma-la a partir de uma lógica unitária. Entretanto, o embate epistemológico produziu grandes divergências acerca do estatuto da psicanálise, instaurando um espaço de disputa no próprio campo. Limitaremos nossa pesquisa ao exame de duas leituras distintas, a fim de investigar a resistência da psicanálise a formação de uma unidade epistemológica. A primeira leitura busca reconhecer no projeto freudiano sua matriz positivista, ao entender que a aproximação dos enunciados psicanalíticos aos esquemas da física e da biologia, demarcaria sua cientificidade. A segunda atribui a psicanálise um estatuto compatível com as ciências do sentido, ao ressaltar que seu modo de operação se estabelece a partir de um plano interpretativo. Esperamos que este trabalho seja o passo inicial de uma pesquisa mais aprofundada acerca da pulsão, pois entendemos que pensar a sua implicação, passa por reconhecer a pluralidade do campo.
metadata.dc.description.abstractother: The present work has as its initial proposal the investigation of the implications of the concept of drive in the formation of psychoanalytic epistemology, considering that it shows a central concept in relation to the mind and body relationship in psychoanalysis. However, this proposal leads us to a more fundamental question: What characterizes psychoanalytic epistemology? To find the implication of the drive in the constitution of psychoanalysis would imply considering it from a unitary logic. However, the epistemological clash produced great divergences about the status of psychoanalysis, establishing a space of dispute in the field itself. We will limit our research to the examination of two distinct readings aims investigate the resistance of psychoanalysis to the formation of an epistemological unity. The first reading seeks to recognize in the Freudian project its positivist source, by understanding that the approximation of psychoanalytic statements to the schemas of physics and biology, would demarcate its scientificity. The second attributes to psychoanalysis a status compatible with the sciences of meaning, emphasizing that its mode of operation is established from an interpretive plane. We hope that this work will be the initial step of a more in-depth research since we understand that to think about the implications of the drive, is to recognize the plurality of the field.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7373
Appears in Collections:VGS - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DANIEL NETTO- TCC e ATA.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons