Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7775
Title: Incêndios florestais e mudanças ambientais na Amazônia Sul: comparativo entre alterações recentes e registros paleoclimáticos.
Authors: Rodrigues, Renato de Aragão Ribeiro
metadata.dc.contributor.advisor: Cordeiro, Renato Campello
metadata.dc.contributor.members: Knoppers, Bastiaan Adriaan
Pathineelam, Sambasiva Rao
Dias, Pedro Leite da Silva
Silva, Heitor Evangelista da
Seoane, José Carlos Sícoli
Issue Date: 2010
Abstract: Nas últimas décadas os estudos e a preocupação sobre as mudanças climáticas transcenderam a esfera da ciência e ganharam destaque em outros campos, como política e economia. Diferentemente dos países desenvolvidos, onde a maior causa das emissões de gases de efeito estufa é a queima de combustíveis fósseis, em países em desenvolvimento que ainda possuem grandes áreas de florestas, como o Brasil, a maior causa é o desmatamento e os incêndios associados. Portanto, é de fundamental importância o desenvolvimento de pesquisas sobre a dinâmica e os efeitos dos incêndios florestais, principalmente na Amazônia. Nesse sentido, esse estudo teve como objetivo principal fazer uma comparação entre a freqüência e a intensidade de incêndios florestais em duas escalas de tempo: - decadal, através do estudo das mudanças do uso da terra na região de Alta Floresta, Mato Grosso; e – milenar, através do estudo paleoambiental e paleoclimático de uma região no sul da Amazônia (Lago do Saci, Pará). Para realizar o estudo das mudanças do uso da terra foram coletados 7 testemunhos (entre 30 cm e 82 cm) em áreas alagadas próximas a estradas, num raio de 50 km, 100 km e 150 km e em várias direções. Cada testemunho foi fatiado a cada 2 cm e foram realizadas as seguintes análises: teor de água e densidade, granulometria, carbono orgânico total, nitrogênio total, razão CN, 13C, 15N, contagem microscópica de partículas de carvão, elementos traço e maiores, mercúrio (separadamente) e datação por 210Pb. Foram analisadas também imagens de satélite do período de 1975 a 2008, com o objetivo de estudar o padrão de desmatamento na região e comparar com o registro de partículas de carvão dos testemunhos. Para o estudo de paleoclima e paleoambiente foi coletado um testemunho de 4 metros no Lago do Saci, sul do estado do Pará. Esse testemunho também foi fatiado a cada 2 cm e foram realizadas as mesmas análises feitas para os testemunho curtos (com exceção do método de datação, que foi 14C por AMS), além das análises de clorofila e mineralogia. Os resultados das imagens de satélite e das concentrações e fluxos de partículas de carvão nos testemunhos curtos mostraram que a região de Alta Floresta sofreu o desmatamento típico da Amazônia, com o modelo “espinha de peixe”, onde o processo é iniciado pela construção de uma estrada, e em pouco tempo se alastra a partir de um núcleo central. O testemunho coletado no centro da região mostrou freqüência e intensidade de incêndios superiores aos demais e a ação antrópica de mudança do uso da terra se mostrou muito mais severa do que os eventos naturais de incêndios florestais registrados em escala milenar no testemunho do Lago do Saci.
metadata.dc.description.abstractother: In the last decades the studies and the concern about the climate changes transcended the scope of science and gained prominence in political, economical and social fields. Unlike developed countries, where the major cause of emissions of greenhouse gases is the fossil fuel combustion, in developing countries, that still have large areas of forest, like Brazil, the major cause is deforestation and associated fires. So, it’s very important the development of research on the dynamics and the effects of forest fires, mainly in the Amazon. Thus, this study aimed to make a comparison between the frequency and intensity of forest fires in two time scales: - decadal, through the study of changes in land use in the region of Alta Floresta, Mato Grosso, and – millenarian, through the paleoclimatic and paleoenvironmental study of a region in southern Amazonia (Lago do Saci, Pará). To perform the study of the land use change, were collected seven cores (between 30 cm and 82 cm in lenght) in wetlands near roads within a radius of 50 km and 100 km and 150 km in various directions. Each core was sliced every 2 cm and were analyzed for the water content, density, grain size, total organic carbon, total nitrogen, CN ratio, 13C, 15N, counting microscopic particles of charcoal, trace and major elements, mercury (separately) and 210Pb dating. Satellite images of the period from 1975 to 2008, were analyzed with the aim of studying the pattern of deforestation in the region and compare with the record of carbon particles of the cores. For paleoclimatic and paleoenvironmental studies a 4m- core was collected in Lake Saci, southern state of Pará The core also was sliced every 2 cm and the same analysis as above were performed (except the dating method, which was 14C by AMS), besides the analysis of chlorophyll and mineralogy. The results of satellite images and the concentrations and fluxes of charcoal particles in short cores showed that the region of Alta Floresta suffered the typical deforestation in the Amazon, the model "fishbone", where the process starts by building a road, and soon spreads from a central site. The core collected in the center of the region showed a higher fire frequency and intensity than the other cores and the human action was much more intense than the natural events of forest fires recorded in millennial time scale recorded in the Saci Lake core
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7775
Appears in Collections:PPG-GEO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Renato de Aragão Ribeiro Rodrigues.pdf31.93 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons