Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7810
Title: Processos de cuidado à saúde da população em situação de rua: entre o homo sacer e a hospitalidade incondicional
Authors: Faria, Fernanda Gomes
metadata.dc.contributor.advisor: Batista, Rodrigo Siqueira
metadata.dc.contributor.members: Batista, Rodrigo Siqueira
Rezende, Mônica de
Gomes, Andréia Patrícia
Issue Date: 2018
Abstract: A importância de pensar sobre o modo como sobrevivem as pessoas em situação de rua e de que forma essa condição é influenciada pelos cuidados oferecidos pelos serviços de saúde é um dos grandes desafios das sociedades contemporâneas, mormente no que diz respeito à Atenção Primária à Saúde. O estigma e o preconceito associados a essa população faz com que a sua marginalidade inerente seja colocada em destaque, não só em questões referentes à territorialidade, mas de invisibilidade diante de investimentos sociais, iniciativas políticas e assistenciais suficientes para garantir efetivamente seus direitos e cidadania dessa população. O presente estudo fez um percurso histórico-conceitual que contou com contribuições teóricas que perpassaram as seguintes temáticas: os processos de saúde-doença; as demandas e necessidades de saúde; a concepção de homo sacer de Giorgio Agambén e noção de hospitalidade incondicional de Jacques Derrida. Posteriormente, por meio da imersão nos territórios e na dinâmica das ruas de um recorte populacional referenciado pelo serviço Consultório na Rua, o estudo entrou em contato com as narrativas e histórias de vida de seus usuários na tentativa de tecer as suas trajetórias e formas de cuidar da própria saúde. O percurso metodológico constituído em uma abordagem qualitativa contou com a realização de entrevistas, em profundidade, baseadas nas histórias de vida desses sujeitos, registros em diário de campo e, para a análise desses dados, foi utilizada a Análise de Conteúdo de Bardin. Foram seis usuários participantes da pesquisa que são vinculados ao Consultório na Rua. Após a análise das entrevistas emergiram cinco classes temáticas: (I) Entre caminhos e caminhares que levam à rua; (II) A rua e o cuidado: narrativas de enfrentamento; (III) Demandas e necessidades de saúde; (IV) Serviços de referência envolvidos nas trajetórias de busca de cuidados; (V) Os encontros e desencontros com os serviços. Cada uma delas foi expressa em conteúdos que se subdividiram quinze categorias e dezoito subcategorias. Na análise das categorias foram encontrados os seguintes resultados: as formas como as pessoas interpretam a saúde e a doença influenciam na busca de cuidados; as estratégias de enfrentamento são permeadas pelas capacidades, histórias de vida e experiências da população em situação de rua; as condições de vida e o estado de saúde estão intimamente relacionados; parte dos usuários procuram recursos próprios para o cuidado, principalmente em suas redes informais; grande parte dos processos de cuidados em saúde acontece pela mediação do Consultório na Rua; o Consultório na Rua ainda encontra limitações com a rigidez do funcionamento previsto pela intersetorialidade; o estigma social e os processos de exclusão dessa população junto à falta de recursos e de condições dignas de trabalho da equipe interferem no oferecimento dos serviços. Sendo assim, os recursos utilizados pela pesquisa para avaliar as formas de cuidado revelam que as narrativas dos usuários são elementos potentes de voz, enquanto reveladores da autoria de seu próprio cuidado, possibilitando exercer seu protagonismo e representatividade na construção e avaliação de dispositivos da rede de saúde
metadata.dc.description.abstractother: The importance of thinking about how street people survive and how this condition is influenced by the care offered by the health services is one of the great challenges of contemporary societies, especially with regard to Primary Health Care. The stigma and prejudice associated with this population makes its inherent marginality prominent, not only in matters related to territoriality, but also of invisibility in the face of social investments, sufficient political and assistance initiatives to effectively guarantee the rights and citizenship of this population. The present study made a historical-conceptual course that had theoretical contributions that covered the following themes: health-disease processes; health demands and needs; the conception of homo sacer by Giorgio Agambén and the notion of unconditional hospitality of Jacques Derrida. Subsequently, through the immersion in the territories and the dynamics of the streets of a population cut referenced by Street Clinic, the study came into contact with the narratives and life stories of its users in an attempt to weave their trajectories and ways of caring for their health. The methodological course included in a qualitative approach counted on the accomplishment of in-depth interviews based on the life stories of these subjects, records in field diary and for the analysis of these data the Bardin’s Content Analysis was used. There were six users participating in the research who are linked to the Street Service. After the analysis of the interviews emerged five thematic classes: (I) Between paths and pathways leading to the street; (II) Street and care: coping narratives; (III) Health demands and needs; (IV) Referral services involved in care trajectories; (V) The meetings and disagreements with the services. Each of them was expressed in contents subdivided in fifteen categories and eighteen subcategories. In the analysis of the categories the following results were found: the way people interpret health and illness influences the search for care; coping strategies are permeated by the capacities, life stories and experiences of the street population; living conditions and health status are closely related; users seek their own resources for care, especially in their informal networks; most health care processes take place through the mediation of the Street Service; the Street Service still encounters limitations with the rigidity of the operation predicted by the intersectoriality; the social stigma and exclusion processes of this population, together with the lack of resources and decent working conditions of the team, interfere with the provision of services. Thus, the resources used by the research to evaluate the forms of care reveal that the narratives of the users are powerful elements of voice while revealing the authorship of their own care, enabling them to exercise their protagonism and representativeness in the construction and evaluation of health network devices
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7810
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FERNANDA GOMES FARIA DISSERTAÇÃO.pdf871.77 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons