Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7824
Title: Encontros com a arte e as afetações na produção de saúde e nos modos de existência: estudo de casos dissertação submetida ao programa de pós-graduação em saúde coletiva da Universidade Federal Fluminense como parte dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre. área de concentração: saúde coletiva
Authors: Lima, Daniel Noro de
metadata.dc.contributor.advisor: Franco, Túlio Batista
metadata.dc.contributor.advisorco: Moreira, Luiz Carlos Hubner
metadata.dc.contributor.members: Franco, Túlio Batista
Vergara, Luiz Guilherme
Silva, Ermínia
Issue Date: 2017
Abstract: O estudo discute algumas possibilidades nas produções de saúde e existência, considerando os afetos gerados nos encontros que os casos estudados tiveram com a arte. Buscamos o conatus espinosano para assumirmos um conceito positivo de saúde. A saúde expressada por uma potência, uma força inconsciente do humano a produzir um estado de bem-estar, opondo-se ao ainda hegemônico conceito biologicista que encara a saúde pelo signo da falta, da necessidade, da doença. Partimos do princípio que, tanto a saúde quanto os modos de existência estão expostos, em graus variados, aos afetos produzidos no encontro com forças de fora, ou agenciamentos. A arte, enquanto agenciamento, tem o potencial de convidar o outro a se comunicar com o seu corpo sensível, produzindo afetações. O principal objetivo deste trabalho foi identificar como as intensidades geradas nos encontros com arte produziram afetações na produção de modos de existência e de saúde nas vidas estudadas. Abordamos neste trabalho aspectos subjetivos que afetaram os sujeitos no seu processo singular de produção de territórios de existência. Para analisarmos as produções de saúde e de modos de existência, que podem emergir dos encontros com formas de expressões artísticas, fizemos imersões nas histórias de vida de Alice e Paulo, que, de antemão, sabíamos terem sido de algum modo afetados pelos encontros que tiveram com a arte. A busca metodológica foi orientada pela necessidade de evidenciar subjetividades e experiências no campo do vivido. Para tanto, experimentamos o método do encontro no qual o conhecimento é ativador e produtor de intervenção na vida e acontece nas relações de saber-poder produzidas no encontro entre pesquisador e investigados. Foram realizadas entrevistas não estruturadas de modo que os investigados se sentissem à vontade para falar das suas experiências, suas emoções e suas afetações. Como ferramenta para a produção dos resultados e análises da pesquisa, optamos pela produção das narrativas de vida descritas por Walter Benjamim, que as qualifica como faculdade de intercambiar experiências. A narrativa possibilita um extravasamento do ato experienciado pelo pesquisador, evidenciando suas singularidades. Nessa perspectiva, deseja-se compartilhar com o leitor o nosso olhar sobre a experiência vivida e convidá-lo a ver o que foi visto. Vimos que as afetações produzidas por Paulo e Alice nos encontros com a arte, considerando as singulares de cada caso, contribuíram para um aumento da potência de viver, elevando o gradiente de saúde. As narrativas evidenciam também algumas maneiras pelas quais Alice e Paulo tiveram suas existências afetadas pela arte. A partir do que foi produzido de resultados, pode-se inferir que a arte atua como agenciamento operado pelo sensível e possui potencial para fissurar mundos instituídos e refazer relações de saber poder e que na disputa pela radicalização das práticas de saúde em direção a um projeto de saúde cuidador e produtor de potência, a arte se apresenta como possível campo a ser explorado na luta pela vida e pela produção de modos de existência.
metadata.dc.description.abstractother: The study discusses some possibilities in the productions of health and existence, considering the affections generated in the encounters that the cases studied had with the art. We use Espinoza`s concept of conatus to assume a positive concept of health. Health expressed by a power, an unconscious force of the human to produce a state of well-being, opposing to the still hegemonic biological concept that faces the health by the sign of the lack, the necessity, the disease. We assume that both health and modes of existence are exposed in varying degrees to the affects produced in the encounter with outside forces, called agency. Art, as an agency, has the potential to invite the other to communicate with his sensitive body, producing affectations. The main objective of this work was to identify how the intensities generated in the encounters with art produced affectations in the production of modes of existence and health in the studied lives. We approach in this work subjective aspects that affected the subjects in their singular process of production of territories of existence. In order to analyze the health productions and ways of existence that can emerge from encounters with forms of artistic expression, we immersed ourselves in the life histories of Alice and Paulo, which we knew beforehand to have been affected in some way by the encounters they had with art. The methodological search was guided by the need to evidence subjectivities and experiences in people´s life. For this, we tried the method of the encounter in which knowledge is activator and producer of intervention in life and happens in the relations of know-power produced in the encounter between researcher and investigated. Unstructured interviews were conducted so that the respondents felt comfortable talking about their experiences, their emotions and their affectations. As a tool for producing the results and analysis of the research, we chose the production of life narratives described by Walter Benjamim, which qualifies them as a faculty of exchanging experiences. The narrative allows an extravasation of the act experienced by the researcher, highlighting their singularities. From this perspective, we wish to share with the reader our gaze on the lived experience and invite him to see what has been seen. We have seen that the affectations produced by Paul and Alice in the encounters with art, considering the singularities of each case, contributed to an increase in the power to live, raising the health gradient. The narratives also show some ways in which Alice and Paul had their lives affected by art. From what has been produced from results, it can be inferred that art acts operating by the sensitive and has the potential to fissure instituted worlds and re-establish relations of know-power, and that in the dispute for the radicalization of health practices toward a caregiver health project and power producer, art presents itself as a possible field to be explored in the struggle for life and the production of modes of existence
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7824
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DANIEL NORO DE LIMA DISSERTAÇÃO.pdf395.81 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons