Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7849
Title: O “reingresso” da China na OMC: um panorama sobre os quinze anos de negociações
Authors: Eleutério, Gabriel Dutra
metadata.dc.contributor.advisor: Carvalho, Evandro Menezes de
metadata.dc.contributor.members: Kowarski, Clarissa Brandão
Issue Date: 2017
Citation: ELEUTÉRIO, Gabriel Dutra. O “reingresso” da China na OMC: um panorama sobre os quinze anos de negociações. 2017. 29 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) – Faculdade de Direito, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017.
Abstract: Em 10 de novembro de 2011, a China finalmente ingressa como parte contratante da Organização Mundial do Comércio (OMC), se tornando oficialmente o 143º membro da Organização, após uma longa jornada de 15 anos de negociações. A acessão chinesa à OMC se mostra um grande desafio para ambos as partes. Para a OMC, o desafio de como lidar com a China, o país mais populoso do mundo, com um grande mercado, bem como um dos maiores exportadores e importadores mundiais, mas ainda uma economia em transição. Para a China, o desafio quanto a implementação das normas e compromissos assumidos no âmbito da OMC. Este artigo, tem como objetivo abordar um panorama do período compreendido pelo processo de acessão chinês à OMC, desde os períodos da Revolução Chinesa e a adesão da China ao Acordo Geral de Tarifas e Comércio, passando pelo Protocolo de Acessão Chinês à Organização, e os compromissos assumidos pela China para seu ingresso, até os dias atuais, quando o país se mostrou um gigante comercial, se tornando um dos maiores exportadores e importadores de mercadorias e serviços do mundo, se colando à altura das grandes economias capitalistas.
metadata.dc.description.abstractother: On November 10, 2011, China finally joined as a contracting party to the World Trade Organization (WTO), becoming officially the 143st member of the Organization after a long journey of 15 years of negotiations. China's accession to the WTO is a major challenge for both sides. Concerning the WTO, the challenge is how to deal with China, the most populous country with a large market, as well as one of the largest exporters and importers in the world, but still an economy in transition. Relating to China, the challenge is regarding the implementation of WTO rules and commitments. This paper sets out the period covered by the Chinese accession process to the WTO, from the Chinese Revolution to the accession of China to the General Agreement on Tariffs and Trade, through the Chinese Protocol of Accession to the Organization, and the Commitments made by China, into the present day, when the country proved to be a commercial giant, becoming one of the world's largest exporters and importers of goods and services, catching up with the world's great capitalist economies.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7849
Appears in Collections:SGD - Trabalhos de Conclusão de Curso



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.