Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7868
Title: Reprodutibilidade e confiabilidade das medidas do QTc e DQTc e suas relações com a hipertrofia ventricular esquerda em pacientes em hemodiálise
Authors: Alonso, Maria Angélica Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor: Lugon, Jocemir Ronaldo
metadata.dc.contributor.advisorco: Carreira, Maria Angela Magalhães de Queiroz
metadata.dc.contributor.members: Matos, Jorge Paulo Strogoff de
Villacorta Junior, Humberto
Barreira, André Luis
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Introdução: A hipertrofia ventricular esquerda (HVE) é comumente encontrada nos pacientes em hemodiálise (HD) sendo reconhecida como importante fator de risco independente para mortalidade nessa população. O remodelamento miocárdico subjacente à HVE pode perturbar a repolarização ventricular, causando anormalidades no intervalo QT. O objetivo do presente estudo foi estudar a reprodutibilidade e confiabilidade das medições do intervalo QT corrigido (QTc) e sua dispersão (DQTc) e correlacionar esses parâmetros com a HVE em hemodialisados. Métodos: Estudo caso-controle envolvendo pacientes de uma clínica de HD e um grupo controle. Exame clínico, coleta de amostra sanguínea, ecocardiograma transtorácico e eletrocardiograma (ECG) foram realizados. Testes de correlação e concordância intra e inter-observador foram realizados empregando-se o coeficiente de correlação de Pearson, coeficiente de Kappa de Cohen e o diagrama de Bland Altman. Regressão linear foi utilizada para analisar a associação entre o QTc e a DQTc com a HVE. Resultados: Quarenta e um pacientes e 37 controles concluíram o estudo. Os hemodialisados tenderam a ter valores maiores de QTc, DQTc e índice de massa ventricular esquerda (iMVE) em comparação com os controles, mas não houve significância estatística. Os testes de correlação e concordância demonstraram melhores resultados para as medidas do QTc do que para as da DQTc. Nos hemodialisados, foi encontrada uma correlação fraca, porém estatisticamente significativa, entre QTc e iMVE (R2 =0,12; P = 0,03). Não foi encontrada correlação entre os valores da DQTc e iMVE (R2 = 0,00; P=0,940). Para o grupo controle, os valores correspondentes encontrados foram R2 = 0,00; P = 0,67 e R2=0,00; P = 0,94, respectivamente. Conclusão: O intervalo QTc, em contraste com a DQTc, apresenta boa reprodutibilidade e confiabilidade tendo uma fraca correlação positiva com o iMVE nos pacientes em hemodiálise
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: Left ventricular hypertrophy (LVH) is very common in hemodialysis (HD) patients in whom it is known to be an independent risk factor for mortality. Myocardial remodeling can perturb ventricular repolarization causing abnormalities in QT interval. The goals of the present study was analyze the reproducibility and reliability of measurements of corrected QT interval (QTc) and its dispersion (QTcd) and correlate these parameters with LVH in HD patients. Methods: Case-control study involving HD patients and a control group. Clinical examination, blood sampling, transthoracic echocardiogram, and electrocardiogram (ECG) were performed. Intra and inter observer correlation and concordance tests were performed employing Pearson´s correlation, Cohen's Kappa coefficient and Bland Altman diagram. Linear regression was used to analyze association between either QTc or QTcd and left ventricular hypertrophy. Results: Forty-one HD patients and 37 controls concluded the study. Hemodialysis patients tended to have higher values of QTc, QTcd and left ventricular mass index (LVMi) than controls but statistical significance was not found. Correlation and concordance tests depict better results for QTc than for QTcd. In HD patients, a poor but significant correlation was found between QTc and LVMi (R2 =0.12; P = 0.03). No correlation was found between values of QTcd and LVMi (R2 = 0.00; P=0.940). For the control group, the correspondent values were R2 = 0.00; P = 0.67 and R2=0.00; P = 0.94, respectively. Conclusion: We found that QTc interval, in contrast to QTcd, is a reproducible and reliable measure and had a weak positive correlation with LVMi in HD patients.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/7868
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Mestrado Maria Angelica.pdf2.5 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons