Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8231
Title: Dialética da dissuasão: a mudança de paradigma
Authors: Nogueira, Marcio de Andrade
metadata.dc.contributor.advisor: Alves, Vagner Camilo
metadata.dc.contributor.members: Heye, Thomas
Medeiros, Sabrina
Issue Date: 2008
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O conceito de dissuasão sempre existiu. Como mecanismo de auferir vantagem sobre terceiros mediante o emprego da ameaça é de fácil compreensão. No entanto, ainda é um assunto pouco trabalhado na língua portuguesa. O presente trabalho, com foco na dissuasão, tem por propósito identificar os conceitos que envolvem o emprego da violência pelo Estado e comparar os conceitos identificados que autores da literatura ocidental do século XX empregam. Para alcançar esse objetivo, responde à seguinte questão: “Como são entendidos os conceitos da literatura ocidental do século XX que respaldam o emprego da violência pelo Estado?”. A utilização do método dialético permite chegar aos fenômenos abstraindo fatos históricos. Dessa forma, é possível vincular conhecimentos aos conceitos mediante o emprego de termos levantados por elementos teóricos. Ao realizá-lo, surge o quadro de referências da Ciência Política mediante o emprego de metodologia que adota três níveis de abstração do discurso: o físico (onde se encontra o fato), o conceitual (onde se encontra o entendimento) e o lingüístico (onde se encontra a comunicação). É a conjugação desses três elementos que permite tratar cientificamente uma ciência inexata, que não possui fórmulas ou teoremas. A metodologia adotada busca responder as seguintes questões de estudo: que conceitos existentes na literatura envolvem o emprego da violência pelo Estado; como os principais autores de estudos estratégicos os entendem e definem; e como eles estão expressos na literatura ocidental do século XX. Após prévio levantamento bibliográfico, identificam-se os termos que permitem entender o fenômeno da guerra como fato político: poder, potência, violência, ameaça e convencimento – derivado de influência. Posteriormente, com a realização do estudo etimológico dos termos, se analisam os níveis de violência: persuasão, dissuasão e coerção (com sua variante força bruta). Com a identificação dos constructos – conceitos mais elaborados – que permeiam os estudos estratégicos, ampliam- se os conhecimentos de segurança, defesa e estratégia, além de estabelecer a relação entre os elementos que constituem os níveis de violência aplicáveis pelo Estado. Desse conjunto de conhecimentos surge o espectro da violência. A análise dos trabalhos de treze renomados escritores ocidentais que tratam de estudos estratégicos permite entender como a dissuasão operou durante o período abordado. As visões do problema, as soluções ou propostas individuais são discutidas e em alguns momentos comparadas. Na conclusão, uma breve revisão dos pontos relevantes ressalta os motivos e os elementos que levaram à mudança de paradigma no modelo clausewitziano sobre vencer as guerras. Ao final, realiza-se a síntese do termo dissuasão.
metadata.dc.description.abstractother: The concept of dissuasion has always existed. It is easily understood in the context of a mechanism used to gain advantages over others through the use of a threat. However, there has been little work done on the subject in the Portuguese literature. The purpose of this work is to identify the concepts of deterrence that involve the use of violence by the State and compare these identified concepts that western authors from the XX century employ. To achieve this objective, the following question must be answered: “What is there in the XX century western literature that supports the use of State’s violence?” The use of dialectic method allows one to abstract phenomena from historic facts. In this way, it is possible to link knowledge to concepts through the use of terms from theoretical elements. To achieve this, one must reference political science with its use of methodology that adopts three levels of abstract discussion: the physical (the actual fact), the conceptual (understanding) and the linguistic (communication). It is the conjugation of these three elements that allows a scientific study of an inexact science without formulas or theories. The adopted methodology attempts to respond to the following question of study: what concepts present in the literature involve the use of State’s violence; how do the principle authors of strategic studies understand and define these concepts, and how are these concepts expressed in western XX century literature. After producing a previous bibliography, it is possible the identification of terms that permit an understanding of the phenomena of war as a politic fact: power, violence, threat and convincing – derived from influence. Following the etymologic study of the terms it is possible an analysis of the levels of violence: persuasion, deterrence and coercion (brute force as a variant). With the identification of constructs – more elaborated concepts – that permeate strategic studies, knowledge of security, defense and strategy is broadened and the relationship within the elements that constitute the levels of violence applied by the State is established. Within the context of this knowledge arises the spectrum of violence. An analysis of the works of thirteen renowned western authors in strategic studies permits an understanding how deterrence operated during the period of study. The visions of the problem, individual solutions and proposals are discussed and at times compared. In the conclusion, a brief review of the relevant points underlines the motives and the elements that lead to a change in the paradigm in the “clausewitzian” model on winning wars. And finally it is held the synthesis by the term ‘deterrence’.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8231
Appears in Collections:PPGCP -Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de 2008 Márcio de Andrade Nogueira.pdf512.02 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons