Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8249
Title: Um estudo sobre o tráfico de mulheres para exploração sexual: o encontro entre Estado e ONG’s na construção de uma política pública.
Authors: Vallim, Danielle de Carvalho
metadata.dc.contributor.advisor: Neves, Ângela Vieira
metadata.dc.contributor.advisorco: Sarmento, Inês Patrício
metadata.dc.contributor.members: Pereira, Antônio Celso Alves
Zaluar, Alba
Bezerra, Marcos Otávio
Issue Date: 2010
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O tráfico de mulheres para fins de exploração sexual é um tema complexo e ainda pouco abordado na comunidade acadêmica. Milhares de brasileiras são traficadas anualmente como vítimas da exploração sexual. No Brasil, após o ano de 2004 - quando o Estado brasileiro ratificou ao Protocolo de Palermo – iniciou-se o processo de criação de políticas públicas de enfrentamento ao tráfico de mulheres, como a Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e o Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Juntamente com esse processo, surgiram também uma série de ONG‘s voltadas ao enfrentamento do tráfico de mulheres para fins de exploração sexual. A partir de pesquisa de campo, analiso a relação entre Estado e ONG‘s através de suas reais intenções e projetos políticos. De um lado, o Estado, preocupado em atender a uma economia capitalista e criar medidas que possam suprir as reivindicações da ONU e dos países europeus de conter o número de brasileiras se prostituindo na Europa. E de outro, o papel das ONG‘s: preocupadas em desenvolver trabalhos que prestem assistência a mulheres vítimas do tráfico e voltadas a busca pela garantia de justiça social nas políticas de enfrentamento. No entanto, ainda que Estado e ONG‘s tenham posições antagônicas e vontades políticas divergentes, são interdependentes na medida que há um trabalho conjunto na construção de políticas públicas no combate ao tráfico de pessoas.
metadata.dc.description.abstractother: The traffic of women for sexual exploration is a complex subject and is still not dealt with in the academic community. Millions of Brazilian women are trafficked annually as victims of sexual exploration. In Brazil, since 2004 - when Brazil ratified the Protocol of Palermo - started the creation of public politics of confrontation of the traffic of women, like the Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas and Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Together with this process emerged also a series of ONG‘s instituted to combat the traffic of women to end the sexual exploration. Starting with the research, I analyzed the relationship between Brazil x ONG‘s – their real intentions and political projects. On one side Brazil, representing the neo-liberal projects, concerned to attend to the interests of a capitalist economy and to create measures that are able to supply the demands of the UN and of the European countries to stop the migration of Brazilian women to be prostitutes in Europe, and not exactly to offer a real solution to this problem. And on the other side, ONG‘s concern is to develop programs that give assistance to women victims of traffic, and searching for the guarantee of social justice in the politics of confrontation. However, Brazil and the ONG‘s still have opposite positions, but are interdependent because one needs the other for the development of their programs.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8249
Appears in Collections:PPGCP -Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de 2010 Danielle de Carvalho Vallim.pdf2.02 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons