Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8412
Title: Representações sociais da violência e seus efeitos no trabalhador da saúde: um estudo etnográfico
Authors: Rodrigues, Agatha Trote
metadata.dc.contributor.advisor: Alves, Márcia Guimarães de Mello
metadata.dc.contributor.members: Alves, Márcia Guimarães de Mello
Claro, Lenita Barreto Lorena
Figueiredo, Ana Elisa Bastos
Hoffmann, Leandro Marcial Amaral
Issue Date: 16-Mar-2018
Citation: RODRIGUES, Agatha Trote. Representações sociais da violência e seus efeitos no trabalhador da saúde: um estudo etnográfico. 2018. 119 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2018.
Abstract: O objetivo deste trabalho é conhecer, a partir de um estudo etnográfico, as representações sociais dos trabalhadores da saúde sobre a violência. A pesquisa foi realizada no município de Niterói em um bairro da zona sul, em duas unidades de saúde, com os profissionais atuantes no cuidado em saúde da população cadastrada no Programa Médico de Família. Além de conhecer as representações sociais desses trabalhadores, buscamos compreender e identificar as possíveis repercussões e efeitos da violência na saúde e prática profissional deste trabalhador. Foram feitas entrevistas com os profissionais de saúde do Programa Médico de Família, em seus módulos de atuação, num total de dezesseis entrevistas semi-estruturadas, somada à observação participante da pesquisadora e seu olhar etnográfico, onde foram consideradas as dinâmicas das relações interpessoais entre trabalhador e território. Para os entrevistados, a violência representa algo maléfico, construído socialmente, com múltiplos significados, decorrentes de ausências ligadas a aspectos socioeconômicos da sociedade contemporânea e do descaso do governo. Muitos são os efeitos nocivos à saúde do trabalhador que convive diariamente com as situações de violência, principalmente a violência armada, característica do território estudado, já que o mesmo vive em constante conflito com a polícia. As repercussões são sentidas, a médio prazo, na saúde do profissional, impactando paralelamente na sua prática laboral, nos cuidados ofertados à população. A conclusão a que chegamos é que é preciso lançar luz às questões de violência, sobretudo à saúde do trabalhador que atua em territórios dominados pelo tráfico, em constante conflito armado, que lidam com situações de violências diversas, produzidas sobre a população
metadata.dc.description.abstractother: The aim of this dissertation is to investigate, through an ethnographic study, the social representations of health workers towards violence. This research has been developed in a southern neighborhood in Niterói, concerning health care professionals working in two units where registered population is assisted by a Family Physician Program. Besides looking through those worker’s social representations, we investigate possible consequences and effects violence exerts over those their health and professional practices. Sixteen semi-structured interviews with professionals from the Family Physician Program have been conducted in their specific areas, added to the researcher´s active observation within an ethnographic perspective, where the dynamics of interpersonal relations between workers and territory have been taken into account. For the interviewer, violence socially represents something harmful with numerous meanings, deriving from absences linked to socioeconomic aspects in contemporaneous society and the state government omission. There are many adverse effects to those workers´ health who manage violence episodes and consequences on an everyday basis, specially armed violence, as characteristic to the studied territory, as they experience constant conflict against the police, affecting the workers´ health in the midterm, simultaneously exerting impact over labour practices towards care provided to the population. We have concluded that it is necessary to shed light on questions of violence, in special on the health professionals acting in territories dominated by trafficking and constant armed conflict, who deal with adverse violence situations lived and produced by the population cared by those professionals
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8412
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AgathaTroteRodrigues2018.pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.