Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8546
Title: Consumo de sódio e potássio e alteração da pressão arterial em adolescentes escolares do município de Niterói – RJ
Authors: Pinto, Rafael Lavourinha
metadata.dc.contributor.advisor: Yokoo, Edna Massae
metadata.dc.contributor.advisorco: Souza, Bárbara da Silva Nalin de
metadata.dc.contributor.members: Yokoo, Edna Massae
Rosa, Maria Luiza Garcia
Souza, Amanda de Moura
Kawa, Hélia
Issue Date: 2017
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
Citation: PINTO, Rafael Lavourinha. Consumo de sódio e potássio e alteração da pressão arterial em adolescentes escolares do município de Niterói – RJ. 2017.120 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017.
Abstract: INTRODUÇÃO: As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são as principais causas de morte no mundo e a hipertensão arterial é reconhecida como principal fator de risco para morbidade e mortalidade. A hipertensão arterial ocorre em faixas etárias precoces, e evidências apontam que o padrão alimentar inadequado verificado entre adolescentes está associado à elevação dos níveis de pressão. OBJETIVO: Investigar a associação entre consumo alimentar e pressão arterial em adolescentes estudantes de escola pública do município de Niterói-RJ. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal envolvendo escolares de uma escola municipal de Niterói-RJ. Para a análise do consumo alimentar, foi aplicado o recordatório de 24h em dois dias não consecutivos. Também foram coletados dados antropométricos e pressão arterial em um único momento. O consumo usual de nutrientes, sódio e potássio, foi estimado partindo-se de dados do consumo atual, utilizando-se o método proposto pelo National Cancer Institute (NCI), para lidar com a variabilidade intraindividual. Os itens alimentares foram classificados e agrupados em 31 grupos, de acordo com semelhanças nas características nutricionais. A associação entre consumo de nutrientes e pressão arterial foi investigada por modelos de regressão logística. O pacote estatístico SPSS (v. 21.0) e o software SAS (v. 9.3) foram utilizados para a análise dos dados. Foi considerada a significância estatística de <0,05 para todos os testes. RESULTADOS: A amostra foi constituída de 347 adolescentes, sendo 51% do sexo masculino com média de idade de 12,7 anos (DP=1,6). Meninas apresentaram maior média de pressão arterial diastólica (PAD) (p<0,05). Maior percentual de sobrepeso/obesidade foi observado nos adolescentes que apresentaram PA elevada (p<0,05), com prevalência de 38,8% de adolescentes acima da mediana para PAS (p<0,05) e 43,8% acima da mediana para PAD (p<0,05). O total de sódio (p=0,012) e potássio (p=0,0015) consumido pelos meninos foi superior ao consumo de sódio e potássio realizado pelas meninas. Com relação à razão Na/K, foi observada diferença estatisticamente significativa quando comparados os adolescentes com PAS abaixo e acima da mediana (p=0,0071). Os grupos arroz, feijão, bebidas, doces e açúcares, leite, pães, refrigerantes, carne bovina, aves e embutidos apresentaram maior percentual de contribuição de sódio. Os grupos arroz, feijão, bebidas, doces e açúcares, leite, pães, refrigerantes, carne bovina, aves e bolos e biscoitos doces e 10 recheados apresentaram maior percentual de contribuição de potássio. Os grupos dos embutidos, dos pães e da carne bovina estão classificados com maior densidade de sódio/100g de alimento. Os grupos feijão, carne bovina e aves, estão classificados com maior densidade de potássio em sua composição. As bebidas adoçadas e os refrigerantes apresentaram o maior percentual de contribuição de sódio. Os grupos com maior percentual de contribuição de sódio foram consumidos em casa, exceto biscoitos salgados e pizzas, com maior consumo na escola. Os grupos que mais contribuem para o consumo total de potássio também são consumidos, em maior parte, no domicílio, com exceção do grupo dos pães, mais comumente consumido no ambiente escolar. As bebidas adoçadas e os refrigerantes se destacam pela alta contribuição para o consumo total de potássio. Além disso, são muito consumidos na escola. A razão de chance para a razão Na/K é 0,26 (p=0,0173). Ou seja, a cada aumento da Na/K em 1 unidade, há uma redução de 74% na chance de aumento da PAS acima da mediana (p=0,0173). Com relação ao sexo, nas meninas, o aumento de 1 unidade de sódio, potássio e razão Na/K está associado à chance duas vezes maior de apresentar PAD acima da mediana (p<0,05). Já em relação ao IMC, o aumento em 1 unidade está associado ao aumento de aproximadamente 12% na chance de apresentar PAS e PAD acima da mediana (p<0,05). CONCLUSÃO: A classificação de sobrepeso / obesidade está associada à elevação da pressão arterial. Os resultados encontrados sugerem que os níveis pressóricos devam ser monitorados em faixas etárias mais precoces, e políticas de educação nutricional para a promoção da alimentação saudável sejam implementadas para essa população
metadata.dc.description.abstractother: The noncommunicable diseases (NCD) are the main cause of death in the world, and the hypertension is known as the main risk factor to morbidity and mortality. Studies have characterized the emergence of the arterial hypertension in early age groups, and evidences show that the inadequate food pattern that was checked among adolescents is associated to the increase in levels of blood pressure. OBJECTIVE: Investigate the association between food consumption and arterial pressure in adolescents from a public school situated in Niterói-RJ. METHODS: A cross-sectional study involving students from a municipal school in Niterói-RJ. Food consumption was assessed using 24-hour dietary recall questionnaire, with replication in two non-consecutive days. Also, anthropometric and arterial pressure data were collected at once. The habitual consumption of nutrients, sodium and potassium, was estimated based on recent consumption data, using the method proposed by the National Cancer Institute (NCI), to deal with the intra-individual variability. The food items were classified and grouped in 31 groups, according to similarities in their nutritional characteristics. The association between nutrients consumption and arterial pressure was investigated using logistic regression models. The statistical package SPSS (v. 21.0) and the software SAS (v.9.3) were used to data analysis. The statistical significance of <0,05 was considered to all the tests. RESULTS: The sample was composed of 347 adolescents, being 51% male with average age of 12,7 years old (SD=1,6). Girls had higher diastolic arterial pressure mean (DAP) (p<0,05). A higher percentage of overweight/obesity was noticed in adolescents who had high arterial pressure (p<0,05), with prevalence of 38,8% of adolescents over the median to Systolic Arterial Pressure (SAP) (p<0,05) and 43,8% over the median to DAP (p<0,05). The total of sodium (p=0,012) and potassium (p=0,0015) consumed by the boys was higher than the total of sodium and potassium consumed by the girls. In relation to the Na/K ratio, a statistically significant difference was found when comparing the adolescents with SAP above and below the median (p=0,0071). The rice, beans, beverages, sweets and sugaries, milk, bread, soft drinks, beef, poultry and processed meat groups had higher sodium contribution percentage. The rice, beans, beverages, sweets and sugaries, milk, breads, soft drinks, beef, poultry, cakes and sweet and filled cookies groups had higher potassium contribution percentage. The groups of processed meat, breads and beef are classified with higher density of sodium /100g of food. The groups of beans, beef and poultry are classified with higher density of potassium in their composition. The sugary drinks and soft drinks had the higher contribution percentage of sodium. The groups with higher contribution percentage of 12 sodium were consumed at home, except salty cookies and pizzas, which are mostly consumed at school. The groups that contribute the most to the total consumption of potassium are also mostly consumed at home, except the group of breads, which is mostly consumed at school. The sugary drinks and soft drinks stand out for their high contribution to the total consumption of potassium. Besides that, they are widely consumed at school. The odds ratio to the Na/K ratio is 0,26 (p=0,0173). In other words, in each increase of Na/K ratio in 1 unit, there is a decrease of 74% in the chance of an increase of SAP over de median (p=0,0173). In relation to the gender, in females, the increase of 1 unit of sodium, potassium and Na/K ratio is linked to a two times higher chance of having DAP over the median (p<0,05). In relation to the BMI, the increase in 1 unit is linked to the increase of approximately 12% in the chance of having SAP and DAP over the median (p<0,05). CONCLUSION: Overweight/obesity is associated to the increase in arterial pressure. The results found suggest that the pressoric levels are monitored in early age groups, and that nutritional education politics to promote health eating are implemented to this population
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8546
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO - 24.pdf2.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.