Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8597
Title: Reconstituição paleoclimática de zona de transição floresta-cerrado em Sinop (MT)
Authors: Kury, Milena Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Moreira, Luciane Silva
metadata.dc.contributor.advisorco: Sifeddine, Abdelfettah
metadata.dc.contributor.members: Cruz, Anna Paula Soares
Martins, Eduardo Sávio Rodrigues Passos
Pessenda, Luiz Carlos Ruiz
Stríkis, Nicolás Misailidis
Issue Date: 2018
Abstract: As respostas dos ambientes tropicais às variações climáticas passadas ainda não são bem entendidas, devido à limitação de registros paleoclimáticos. A distribuição e extensão de regiões de transição entre Floresta Amazônica e Cerrado, local onde está inserido o Lago Barro Preto do município de Sinop, estão possivelmente relacionadas com oscilações paleoclimáticas da região tropical. Com o objetivo de reconstruir as variações paleoclimáticas desta região marcadores geoquímicos (a saber: δ13C, δ15N e C/N) que discutam a origem da matéria orgânica sedimentar e os processos deposicionais predominantes no paleoambiente foram estudados durante o Holoceno Superior (últimos 3.100 anos) a fim de caracterizar a área de transição amostrada, contribuindo para complementar o mosaico de registros paleoclimáticos da Amazônia. Para a caracterização da ocorrência de paleoincêndios, foi feita a contabilização e caracterização de micropartículas de carvão. Os resultados mostram cinco fases de sedimentação: A fase V (3.100 a 2.245 anos cal AP.) caracteriza a transição de um Holoceno Médio mais seco, com influência de plantas C4 e baixa produtividade lacustre atestada por baixas concentrações de COT (média de 1,56 %) e de pigmentos sedimentares (média de 1 SPDU), para um Holoceno Superior mais úmido. De 2.245 a 1.600 anos cal AP. (fase IV) houve uma maior influência fitoplanctônica na matéria orgânica sedimentar com consequente maior produtividade lacustre indicado pela elevação dos valores de COT (média de 2,49 %) e de pigmentos sedimentares (média de 3,95 SPDU), representando o aumento da umidade. O aumento progressivo das condições mais úmidas foi interrompido por uma fase mais seca (Fase III entre 1.600 a 1.300 anos cal AP.) onde observa-se a redução dos valores médios de pigmentos sedimentares (3,63 SPDU) e de COT (2,92 %), acompanhados por um aumento dos valores de δ13C sugerindo um aumento da influência de plantas C4 durante este período. Estas condições, acompanhadas por um evento abrupto de sedimentação, podem ser resultado de uma maior ocorrência de eventos ENSO, como verificado em outros registros amazônicos. O retorno das condições mais úmidas é evidente ao longo dos últimos 1.300 anos cal AP. (fases II e I), onde os valores de COT atingem valor médio de 4,81 % e pigmentos sedimentares (6,31 SPDU), acompanhados por um C/N típico de matéria orgânica fitoplanctônica (11,48). O aumento de micropartículas de carvão na fase II, apesar de evidências da ocorrência de um clima mais úmido, indica uma crescente influência antrópica regional na paisagem.
metadata.dc.description.abstractother: The responses of tropical environments to past climate variations are not yet well understood, due to the limitation of palaeoclimatic records. The distribution and extension of transitional biomes between the Amazon Forest and Savanna, in which the city of Sinop and the Barro Preto lake are located, are possibly related to palaeoclimatic oscillations in the tropical region. For the purpose of reconstructing paleoclimatic variations of this region, geochemical proxies present in the organic matter of the lake (δ13C, δ15N e C/N) that discuss the main origin of the sedimentary organic matter and depositional processes of the palaeoenvironment were analysed for a time-scale that covers part of the late Holocene (3.100 years CAL BP.) in order to characterize the transitional area sampled, complementing the mosaic of palaeoclimate records from the Amazon basin. The occurence of palaeofires was studied through the accounting and characterization of microparticles of coal. The results show five main sedimentation phases: the phase from 3.100 to 2.245 years CAL BP. (phase V) characterizes the transition of an arid mid-Holocene, with higher influence of C4 plants and lower lacustrine productivity attested by low concentrations of TOC (average of 1.56%) and sedimentary pigments (mean of 1 SPDU), to a moister late Holocene. From 2.245 to 1.600 years CAL BP. (phase IV) the sedimentary organic matter receives a greater phytoplankton influence and show a higher lacustrine productivity, as indicated by the increase in TOC (mean of 2.49%) and sediment pigment (mean of 3.95 SPDU), representing an increase of moisture. During the third phase (1,600 to 1,300 years CAL BP), drier climatic conditions were observed, with decreases in pigment value (mean of 3.63 SPDU) and in the increscing TOC (mean of 2, 92%) and δ13C trends (mean of -30.42 ‰), suggesting the influence of C4 vegetation. These conditions, accompanied by an abrupt sedimentation event, may be the result of an ENSO intensification. The return of wetter conditions is evident over the last 1,300 years CAL BP. (phases II and I), where the TOC values reach 4.81% and sedimentary pigments (6.31 SPDU), accompanied by a C / N typical of phytoplanktonic organic matter (11,48). The increase of micro charcoal particles during phase II, despite evidences of increasing humidity, indicates a regional anthropogenic influence in the landscape.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8597
Appears in Collections:PPG-GEO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Milena Kury.pdf5.17 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons