Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/864
Title: A pessoa com doença falciforme em uma unidade de emergência: limites e possibilidades para o cuidar da equipe de enfermagem
Authors: Carvalho, Elvira Maria Martins Siqueira de
metadata.dc.contributor.advisor: Espírito Santo, Fátima Helena do
metadata.dc.contributor.members: Pinto, Cecília Maria Izidoro
Santos, Mauro Leonardo Salvador Caldeira dos
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Carvalho, Elvira Maria Martins Siqueira de. A pessoa com doença falciforme em uma unidade de emergência: limites e possibilidades para o cuidar da equipe de enfermagem. 2014. 143 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde)-Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2014.
Abstract: Trata-se de pesquisa qualitativa, descritiva, do tipo Estudo de Caso, sobre a pessoa com doença falciforme em unidade de emergência que teve como objetivos: analisar os limites e possibilidades da equipe de enfermagem no cuidado a pessoa com doença falciforme na unidade de emergência, identificar as necessidades de cuidado da pessoa com doença falciforme na unidade de emergência e descrever como a equipe de enfermagem cuida da pessoa com doença falciforme na unidade de emergência. O estudo foi desenvolvido em um Hospital Público Estadual, de alta complexidade, localizado no Município do Rio de Janeiro, especializado em hematologia, referência no atendimento a pessoas com doença hematológica. Participaram do estudo 32 pessoas, sendo 20 clientes com DF internados no setor de emergência e 12 membros da equipe de enfermagem que atuam no referido setor. A produção de dados foi desenvolvida no período de abril a setembro de 2014, mediante as técnicas de observação simples e entrevista semiestruturada. Após análise de conteúdo dos dados emergiram as seguintes categorias temáticas: A Pessoa com Doença Falciforme em unidade de emergência e O Cuidado de Enfermagem a pessoa com doença falciforme. A vivência das pessoas com Doença Falciforme está, geralmente, associada a sofrimento e ocorrência de múltiplas internações na emergência, principalmente devido à dor, agravo clínico mais comum da doença, que leva seus portadores a procurar atendimento para alívio dessa manifestação e suporte as demais intercorrências relacionadas ao desenvolvimento da doença. O cuidado a pessoa com DF, portanto, envolve para além do tratamento, considerar os fatores sociais, históricos e culturais que permeiam a experiência relacionada à doença falciforme e estão imbricados nos modos de agir dos próprios clientes e também dos profissionais nas instituições de saúde. Para cuidar dessas pessoas os membros da equipe de enfermagem precisam estar preparados para identificar e avaliar suas necessidades, visando o bem estar e autonomia das mesmas, mediante uma escuta atenta e sensível as suas demandas físicas, psicológicas e sociais para o planejamento e implementação de cuidados efetivos que propiciem melhora do quadro clinico, conforto e segurança durante a permanência no ambiente da emergência, o qual requer infraestrutura de recursos humanos e materiais adequados. Assim, considerando que a pessoa com Doença Falciforme necessita de cuidados contínuos de saúde, é fundamental estabelecer estratégias de participação ativa da mesma no autocuidado e tratamento, mediante ações educativas que possibilitem a promoção e manutenção da saúde com organização de programas de suporte com atividades em grupo sob coordenação da enfermeira, elemento facilitador no processo de conscientização da pessoa acerca da tomada de decisão quanto às ações de autocuidado para preservação da saúde e autonomia na realização das atividades de vida diária e melhoria da qualidade de vida
metadata.dc.description.abstractother: This is a qualitative, descriptive research, the type Case Study on the person with sickle cell disease in emergency unit that aimed to: analyze the limits and possibilities of the nursing staff caring person with sickle cell disease in the emergency department identify the care needs of people with sickle cell disease in the emergency department and describe how the nursing staff takes care of the person with sickle cell disease in the emergency department. The study was developed in a State Public Hospital, highly complex, located in the city of Rio de Janeiro, specializing in hematology, reference in caring for people with hematologic disease. The study included 32 people, including 20 customers with DF admitted to the emergency department and 12 members of the nursing staff who work in that sector. The production data was developed from April to September 2014, by the simple observation techniques and semi-structured interview. After data content analysis emerged the following thematic categories: The person with sickle cell disease in the emergency department and the nursing care the person with sickle cell disease. The experience of people with sickle cell disease is usually associated with pain and occurrence of multiple hospitalizations in emergency, mainly due to the pain, the most common clinical aggravation of the disease, which causes patients to suffer seek treatment for relief from this event and support the other complications related to the development of the disease. The care the person with PD, therefore, involves in addition to treatment, consider the social, historical and cultural factors that permeate the experience related to the disease and are intertwined in ways of acting of their own customers and professionals alike in health institutions. To take care of these people members of the nursing team must be prepared to identify and assess their needs, for the well being and autonomy of the same by a careful and sensitive listening to their physical, psychological and social demands for the planning and implementation of care that provide effective clinical improvement, comfort and safety while in the emergency room, which requires infrastructure human resources and materials. Considering that the person with sickle cell disease need for continuing health care, it is essential to establish active participation of the same strategies in self-care and treatment through educational activities that enable the promotion and maintenance of health programs supported organization with activities in group coordinated by nurse facilitator in the person's awareness about process of decision making regarding self-care actions to preserve the health and autonomy in activities of daily living and improved quality of life
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/864
Appears in Collections:PACCS - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Elvira Maria Martins Siqueira de Carvalho.pdf2.11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.