Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8687
Title: Influência da dolomitização na modificação das propriedades petrofísicas de rochas reservatório de petróleo
Authors: Demani, Uesllei Benevides
metadata.dc.contributor.advisor: Silveira, Carla Semíramis
metadata.dc.contributor.members: Souza, André Alves de
Bernedo, Alfredo Victor Bellido
Issue Date: 2018
Abstract: Depósitos carbonáticos são um dos principais reservatórios de óleo e gás nos sistemas petrolíferos mundiais mais relevantes. Calcita (CaCO3) e dolomita (CaMg(CO3)2) são os principais minerais constituintes das rochas carbonáticas. Os processos de dolomitização possuem grande relevância no entendimento do comportamento das características petrofísicas destes reservatórios. O trabalho teve por objetivo entender a relação entre a ocupação dos poros por dolomita e a variação de algumas propriedades petrofísicas (porosidade, permeabilidade, densidade de grãos, entre outras) dos carbonatos do pré-sal brasileiro (Bacia de Santos, estrutura de Carioca, Bloco BM-S-9). Além disso, buscou-se discutir os valores de relaxatividade superficial (ρ) com diferentes estágios de dolomitização através dos resultados de simulação de RMN. O estudo se desenvolveu com a integração de dados de petrografia, petrofísica (porosidade, permeabilidade e RMN), microtomografia de raios X (micro-CT), perfis de poço e simulador de respostas de RMN (RWNMR). Observou-se nos resultados que as propriedades petrofísicas foram afetadas por três fases diagenéticas distintas. O preenchimento do espaço poroso por dolomita e sílica influenciou o tamanho, geometria e conectividades dos poros, isto apontou para uma redução das propriedades de porosidade e permeabilidade. Os macroporos são os mais importantes para a permeabilidade das amostras e estão associados às amostras com menor quantidade de dolomita. Já a maior quantidade de microporos tem melhor relação com a cimentação silicosa. Houve uma tendência dos maiores valores de porosidade e permeabilidade estarem correlacionados com as menores quantidades de cristais de dolomita. As amostras com maior tamanho de poros e menor quantidade de dolomita apresentaram os maiores valores de relaxatividade superficial (laboratório). Em termos estatísticos a relaxatividade superficial apresentou relação direta com os macroporos e inversa com a quantidade de dolomita. O algoritmo chegou a valores variáveis de relaxatividade superficial para a mesma amostra. Os valores também variaram em função da quantidade de dolomita nas amostras e em função dos tamanhos dos poros, porém ainda é prematuro afirmar o quanto a composição química é capaz de afetar esse parâmetro
metadata.dc.description.abstractother: Carbonate deposits are one of the main oil and gas reservoirs in most relevant world oil systems. Calcite (CaCO3) and dolomite (CaMg(CO3)2) are the principal constituents of carbonate rocks. Dolomitization processes have great relevance to understand the petrophysical characteristics of these reservoirs behavior. Understand the relationship between pore occupation by dolomite and variation of some petrophysical properties (porosity, permeability, grain density) of Brazilian pre-salt carbonates (Santos Basin, Carioca structure, BM- 9) the objective of this work. In addition, values of surface relaxactivity (ρ) were correlated with different stages of dolomitization through results of NMR simulation. The study was developed with integration of petrography, petrophysics (porosity, permeability, grain density, among others), X-ray microtomography, well profiles and NMR response simulator (RWNMR). Results showed that petrophysical properties were affected by three distinct diagenetic phases. Pore space occupied by dolomite and silica influenced size, geometry and connectivity of pores, this pointed to a reduction of porosity and permeability properties. Macropores are the most important for permeability of samples and are associated to samples with less amount of dolomite. However, the greater amount of micropores have a better relationship with siliceous cementation. There was a trend of higher values of porosity and permeability to be correlated with lower amounts of dolomite crystals. Samples with big pore sizes and less dolomite were the ones with the higher surface relaxactivity (laboratory value). Surface relaxactivity property presented direct correlation with macropores and inverse correlation with dolomite amount. The algorithm obtained variable superficial relaxation values for same sample. Superficial relaxation values also varied according to the amount of dolomite in samples and in function of pore sizes, but it is still premature to state how much chemical composition is capable of affecting this parameter
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8687
Appears in Collections:PPG-GEO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DEMANI, U. B. 2018 - FINAL.pdf4.61 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons