Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8866
Title: Utilização de medicamentos no município de Itaguaí – RJ
Authors: Couto, Mônica de Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Miranda, Elaine Silva
metadata.dc.contributor.advisorco: Chaves, Gabriela Costa
metadata.dc.contributor.members: Moritz, Angela Fernandes Esher
Mosegui, Gabriela Bittencourt Gonzalez
Issue Date: 2018
Citation: Couto, Mônica de Souza. Utilização de medicamentos no município de Itaguaí - RJ. 2018. 94f. Dissertação (Mestrado em Gestão da Assistência Farmacêutica) - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.
Abstract: O Sistema Único de Saúde está baseado no direito ao acesso da população a todos os níveis de atenção e inclui a assistência farmacêutica. Dentre as atividades envolvidas na assistência farmacêutica, destaca-se a utilização de medicamentos, que compreende a prescrição, a dispensação e o uso. O objetivo deste estudo foi investigar a utilização de medicamentos no município de Itaguaí-RJ. A presente proposta é um estudo descritivo com abordagem qualiquantitativa, baseada no cálculo de indicadores de prescrição sugeridos pela Organização Mundial de Saúde e entrevistas com os farmacêuticos, através de questionário semiestruturado. Foram analisadas 300 prescrições, 11 farmacêuticos distribuídos em 10 UBS foram entrevistados, no período de julho a agosto de 2017. A média do número de medicamentos prescritos por receita foi 2,7. O percentual de medicamentos prescritos que constavam na Lista de Medicamentos Essenciais do município foi em média 83,5%. O percentual de medicamentos prescritos pela denominação genérica foi em média 75,8% e que tinha pelo menos um antiinfeccioso prescrito, foi de 21,3 %. Nenhuma das prescrições estava em concordância com as normais legais vigentes. Em mais de 90% das prescrições não havia forma farmacêutica, 60% não continham duração de tratamento, 47% não apresentavam dose, em 10,0% havia ausência de identificação do prescritor e 9% não apresentavam data de emissão. Quanto à entrevista aos farmacêuticos, ao serem perguntados sobre o conceito de utilização, apenas dois profissionais mencionaram a relação entre prescrição, dispensação e o uso de medicamentos. O estudo apontou que os indicadores de prescrição, média do número de medicamentos prescritos por receita; porcentagem de medicamentos prescritos pela DCB; porcentagem de prescrições que tinham pelo menos um antiinfeccioso, preconizados pela OMS, não foram satisfatórios. A porcentagem de prescrições completas em relação aos aspectos legais obrigatórios também não estavam em conformidade. A utilização de medicamentos no município em questão apresenta falhas significativas na etapa de prescrição, o que pode levar erros na terapia. Foi possível identificar que farmacêuticos envolvidos no cuidado não reconhecem as etapas da utilização de medicamentos e suas implicações para o URM. São necessárias intervenções no sentido de qualificar a assistência farmacêutica. Como produto deste projeto, buscou-se traçar recomendações acerca da utilização de medicamentos de modo a orientar a tomada de decisão do gestor.
metadata.dc.description.abstractother: The Unified Health System is based on the right of the population to access all levels of care and includes pharmaceutical assistance. Among the activities involved in pharmaceutical care, we highlight the use of drugs, which includes prescription, dispensing and use. The objective of this study was to investigate the use of drugs in the city of Itaguaí-RJ. The present proposal is a descriptive study with a qualiquantitative approach, based on the calculation of prescription indicators suggested by the World Health Organization and interviews with pharmacists, through a semi-structured questionnaire. We analyzed 300 prescriptions, 11 pharmaceuticals distributed in 10 UBS were interviewed in the period July-August 2017. The average number of drugs prescribed per prescription was 2.7. The percentage of prescription drugs included in the Essential Drug List of the municipality was on average 83.5%. The percentage of drugs prescribed by generic name was on average 75.8% and had at least one anti-infective prescribed, was 21.3%. None of the prescriptions were in accordance with current legal norms. In over 90% of prescriptions pharmaceutical form there was 60% contained no treatment duration, 47% showed no dose was 10.0% in the absence of identification of the prescriber and 9% had no issue date. Regarding the interview with pharmacists, when asked about the concept of use, only two professionals mentioned the relation between prescription, dispensation and the use of medications. The study pointed out that prescription indicators, mean number of prescription drugs prescribed; percentage of drugs prescribed by the DCB; percentage of prescriptions that had at least one anti-infective, according to the WHO, were not satisfactory. The percentage of full prescriptions in relation to mandatory legal aspects also did not conform. The use of drugs in the municipality in question presents significant failures in the prescription stage, which may lead to errors in therapy. It was possible to identify which pharmacists involved in the care did not recognize the stages of the use of medicines and their implications for the URM. Interventions are needed to qualify pharmaceutical assistance. As a product of this project, we sought to make recommendations about the use of drugs in order to guide the manager's decision.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8866
Appears in Collections:PPG-GAFAr - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Couto, Monica de Souza, 2018.pdf3.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.