Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8960
Title: Práticas sociais locais na atenção básica: reflexões a partir da experiência do Projeto Saúde Veste Kimono
Authors: Pereira, Maria Teresa Castro Lima
metadata.dc.contributor.advisor: Ribeiro, Carlos Dimas Martins
metadata.dc.contributor.advisorco: Wong-Un, Júlio Alberto
metadata.dc.contributor.members: Ribeiro, Carlos Dimas Martins
Wong-Un, Júlio Alberto
Edmundo, Katia Maria Braga
Maksud, Ivia Maria Jardim
Issue Date: 2013
Citation: PEREIRA, Maria Teresa Castro Lima. Práticas sociais locais na atenção básica: reflexões a partir da experiência do Projeto Saúde Veste Kimono. 2013. 120 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013.
Abstract: Esta pesquisa teve como objeto central analisar uma prática de cuidado à saúde em uma Unidade de Saúde da Estratégia Saúde da Família (ESF) da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. A partir da percepção de um agente comunitário de saúde, da importância de aproximar crianças e adolescentes da unidade de saúde e desenvolver ações de prevenção às violências e ao uso de drogas, foi iniciado um projeto de aulas de Jiu-jítsu (Projeto Saúde Veste Kimono), na unidade de saúde de Portus, Quitanda e Tom Jobim, localizada no bairro de Costa Barros, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, localidade com o segundo menor IDH da cidade e altos índices de violência. Para conhecer essa experiência em profundidade utilizou-se como método principal a observação participante, por quatro meses foram feitas visitas semanais à unidade de saúde, complementadas por seis entrevistas semiestruturadas com profissionais de saúde e um grupo focal com os alunos do Jiu-Jítsu. Na análise do material produzido no diário de campo e entrevistas foi utilizada a técnica da análise temática, identificando-se assim os modos de fazer do projeto, suas potencialidades e dificuldades no cuidado integral à saúde, e na constituição de uma rede de apoio social que crie outras perspectivas de mundo para crianças e jovens da comunidade de Portus e Quitanda e do condomínio Tom Jobim, objetivos dessa pesquisa, na perspectiva de contribuir para a discussão sobre novas práticas de saúde na atenção básica. Com a implantação do modelo da ESF, que pressupõe uma reorganização do modelo tecnoassistencial com ações voltadas para populações delimitadas em territórios adstritos, considera-se importante conhecer estratégias locais que pretendam interferir na realidade dessas comunidades. As relações estabelecidas a partir da escuta, dedicação e afetividade, desenvolvem no grupo a confiança e um forte vínculo das crianças e adolescentes com a equipe do Jiu-jítsu, o que constitui para esses jovens um referencial diferente daquele encontrado na comunidade, de violência e desrespeitos aos direitos. O projeto acolheu as crianças e adolescentes na unidade de saúde, e ajuda-os a vencer inseguranças e medos, fortalece a autoestima e o autocuidado, traz novas perspectivas de vida e possibilita a construção de uma rede de apoio social. Observa-se que o convívio na academia tem uma função social para o grupo para além da arte marcial, traz o sentido de sociabilidade e grupalidade. Entretanto, poucos profissionais da unidade se envolvem nas atividades, com processo de trabalho procedimento centrado, não percebem as potencialidades de uma prática de cuidado à saúde voltada para uma concepção ampliada de saúde; que interfere num dos maiores determinantes sociais da saúde na localidade, as violências. Assim como não são desenvolvidas atividades reflexivas com a comunidade, nem articulações intersetoriais, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida no território. Também não foram identificadas redes socais locais
metadata.dc.description.abstractother: This research had as central object analyze a health care practice in a Health Unit of Family Health Strategy (FHS) of the Municipal Health Secretariat of Rio de Janeiro. From the perception of a community health agent, of the importance of approximate children and adolescents to health unit and develop actions to prevent the violence and drug use, was started a project of Jiu-jitsu classes (project Saúde Veste Kimono), in the health unit of Portus, Quitanda and Tom Jobim, located in the neighborhood Costa Barros, in the north of the city of Rio de Janeiro, with the second lowest indicators of humans development in the city and high rates of violence. To know this experience in depth was used as the mainly method the participant observation, for four months were made weekly visits to the health unit, supplemented by six semi-structured interviews with health professionals and a focal group with practitioners of the Jiu-jitsu. In the analysis of the material produced in the field diary and interviews was used the thematic analysis technique, thereby identifying ways of doing of the project, its potentialities in the integral health care, and in the establishment of a social support network that creates other prospective worldviews for children and young people of the community of Portus and Quitanda and of apartment block Tom Jobim, objectives of this research, in order to contribute to the discussion of new health practices in primary care. With the implementation of the FHS model, which presupposes a reorganization of the technical care model with actions for populations in demarcated territories assigned, it is important to know local strategies intending to interfere in the reality of these communities. The relationship established from listening, dedication and affection, they develop the confidence in the group and a strong bond of children and adolescents with the team of Jiu-jitsu, which is a benchmark for these youngsters different from that found in the community, of violence and disrespect for rights. The project welcomed children and adolescents in the health unit, and help them to overcome insecurities and fears, strengthens self-esteem and self-care, brings new perspectives of life and allows the construction of a network of social support. It is observed that living in the gym has a social function for the group in addition to the martial art, brings a sense of sociability and groupality. However, few professionals from the unit are involved in the activities, with work focused in procedures; they do not realize the potential of a practice of health care oriented for an expanded view of health, which interferes in major social determinants of health in the locality, the violence. As well reflective activities are not developed with the community, neither intersectoral joints with the aim of improving the quality of life in the territory. Also were not identified local social networks
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/8960
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Teresa Castro Lima Pereira Dissertação.pdf2.48 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons