Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9065
Title: Cultura organizacional e responsabilidade social: um diagnóstico organizacional nas interfaces dos relacionamentos comunitários no entorno numa indústria de grande porte brasileira
Other Titles: Blockchain applications in erp system of business management: decision making for project area
Authors: De Bem, Clarissa Goulart
metadata.dc.contributor.advisor: Barros, Sergio Ricardo da Silveira
metadata.dc.contributor.members: Meiriño, Marcelo Jasmim
Bezerra, Marlene Jesus Soares
Issue Date: 2018
Abstract: Apesar da constante evolução no que diz respeito ao papel social das empresas na sociedade, as organizações têm reagido em relação a questão da responsabilidade social de forma distintas. Os debates são frequentes e férteis a esse respeito, inclusive na academia. Mas como é possível uma companhia migrar de um posicionamento a outro em responsabilidade social? É nesse contexto que o modelo proposto por Simon Zadek, no qual busca definir como ocorre a aprendizagem dentro de uma organização sobre a implantação da responsabilidade social, destaca-se por abordar um tema no qual, a despeito dos intensos debates, não tem gerado outros modelos, mantendo-se como a referência consagrada entre os estudiosos ao longo dos anos. O presente estudo propõe a aplicação do modelo de Zadek como método de estudo de caso em um indústria de grande porte brasileira, buscando identificar se as características descritas nos cinco estágios da responsabilidade social que podem ser vivenciados dentro das organizações – defensivo, conformidade legal, gerencial orientado à processos, vantagem competitiva e civil – estão presentes no que diz respeito a questão do relacionamento com as comunidades de entorno. Como instrumento de investigação, foram identificados 144 procedimentos formais e documentos públicos da organização no que diz respeito a essa questão, considerando-se esses artefatos como expressões que manifestam a cultura organizacional que vem sendo construída no desenvolvimento desse processo. O tratamento de dados ocorreu por análise de conteúdo. A partir dos resultados das observações sobre como essa indústria tem materializado as experiências e o conhecimento dos colaboradores em procedimentos e declarações de compromissos com a sociedade no relacionamento comunitário é possível aferir a existência de diferentes subculturas (executivos, tecnocratas e operadores) e que elas vivenciam estágios distintos na evolução da aprendizagem organizacional em responsabilidade social ao realizar as interfaces com as comunidades, público considerado estratégico para continuidade dos negócios da empresa. Os resultados gerados por esse estudo constituem um diagnóstico que poderá contribuir para outros estudos futuros que tenham por objetivo elaborar e implementar planos para reduzir a distância entre estágios das diferentes subculturas na aprendizagem organizacional em responsabilidade social.
metadata.dc.description.abstractother: Despite the constant evolution regarding the social role of companies in society, organizations have reacted to the issue of social responsibility differently. The debates are frequent and fertile in this regard, including at the academy. But how can a company migrate from one position to another in social responsibility? It is in this context that the model proposed by Simon Zadek, in which he tries to define how the learning inside an organization occurs on the implantation of social responsibility, stands out for addressing a subject in which, in spite of the intense debates, it has not generated others models, remaining as the consecrated reference among scholars over the years. The present study proposes the application of the Zadek model as a case study method in a large Brazilian industry, seeking to identify if the characteristics described in the five stages of social responsibility that can be experienced within organizations - defensive, legal, managerial compliance process oriented, competitive and civil advantage - are present in relation to the issue of the relationship with surrounding communities. As a research tool, 144 formal procedures and public documents of the organization were identified regarding this issue, considering these artifacts as expressions that manifest the organizational culture that has been built in the development of this process. Data processing occurred by content analysis. From the results of the observations about how this industry has materialized the experiences and the knowledge of the collaborators in procedures and declarations of commitments with the society in the community relationship it is possible to verify the existence of different subcultures (executives, technocrats and operators) and that they experience different stages in the evolution of the organizational learning in social responsibility when realizing the interfaces with the communities, considered public strategic for continuity of the business of the company. The results generated by this study constitute a diagnosis that may contribute to other future studies that aim to elaborate and implement plans to reduce the distance between stages of the different subcultures in organizational learning in social responsibility.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9065
Appears in Collections:MSG - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Clarissa Goulart deBem.pdf1.7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.