Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9071
Title: Limites e possibilidades da enfermagem: intervenção no vinculo mãe-bebê após parto cesáreo
Authors: Guerra, Isabelle Campos
metadata.dc.contributor.advisor: Ferreira, Helen Campos
metadata.dc.contributor.members: Ferreira, Helen Campos
Pilotto, Thereza dos Santos
Paiva, Eny Dorea
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Guerra, Isabelle Campos. Limites e possibilidades da enfermagem: intervenção no vinculo mãe-bebê após parto cesáreo. 91f. Trabalho de Conclusão de curso (Graduação em Enfermagem) – Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2011.
Abstract: Diferentemente do parto fisiológico, onde a mãe está apta a desenvolver suas funções maternas, sendo a figura ativa referente aos cuidados com o recém nascido, no pós-parto cesáreo a mulher deve permanecer em repouso na cama já que sofreu um procedimento cirúrgico. Assim, a assistência de enfermagem deve ser priorizada a estas mulheres, para estimular e assegurar o vínculo mãe-bebê. O objetivo deste trabalho foi saber os limites e as possibilidades que as mulheres submetidas à cesárea referem ter em relação à intervenção da enfermagem no vínculo mãe-bebê. Para tal realizou-se estudo exploratório e descritivo, com abordagem qualitativa cujo método foi estudo de caso. Foram entrevistadas 15 puérperas, maiores de idade, que se submeteram à parto cesáreo e que estavam em processo de alta hospitalar, que não apresentavam patologias mentais e que não estavam sob risco de vida no momento da entrevista. Os dados foram coletados através de entrevista semi - estruturada e gravados em MP3, posteriormente transcritos e analisados através da análise do discurso. Os resultados mostraram que a enfermagem atua no sentido de favorecer o vínculo mãe-bebê no pós-parto cesáreo, pois a equipe se faz presente para qualquer solicitação por parte das puérperas. Contudo, há necessidade de adequar as necessidades maternas e construir rede de apoio junto aos familiares até que a mulher possa assumir seu papel de cuidar do recém nato sem ajuda.
metadata.dc.description.abstractother: Unlike the physiological birth where the mother is able to execute her martenal functions,being the active figure relating to the care of the newborn, in the postcesarian birth the woman should remain in bed because of the surgical procedure. So, the nursing care needs to be prioritize for these women to encourage and reinforce the bond between mother and baby.The objective of this study was to know the limits and possibilities that women with cesarean sections reported having regarding nursing intervention in mother-infant bond. For that, an exploratory and descriptive study was made with quantitative approach which the method was case study. Fifteen postpartum women of age, who underwent cesarean section and were in the hospital discharge process were interviewed. They had no mental illness and were not at risk of life at the time of the interview. Data were collected through semi-structured interview and recorded in MP3, then transcribed and analyzed through discourse analysis. The results showed that nursing acts promotes mother-infant bond in the post-cesarean section because the team is present to any request by the postpartum. However, there is a need to fit the needs of maternal and build support networks with family members until the woman can take their role of taking care of the newborn baby without help.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9071
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tcc Isabelle Campos Guerra.pdf2.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.