Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9109
Title: Validação clínica do diagnóstico de enfermagem disfunção sexual em pacientes com insuficiência cardíaca crônica estável
Authors: Silva, Vanessa Alves da
metadata.dc.contributor.advisor: Cavalcanti, Ana Carla Dantas
metadata.dc.contributor.members: Cavalcanti, Ana Carla Dantas
Santana, Rosimere Ferreira
Martins, Wolney de Andrade
Pereira, Juliana de Melo Vellozo
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Silva, Vanessa Alves da. Validação clínica do diagnóstico de enfermagem disfunção sexual em pacientes com insuficiência cardíaca crônica estável. 2011. 80f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2011.
Abstract: Introdução: Diante da minha atuação enquanto bolsista de extensão da Clínica de Insuficiência Cardíaca do HUAP em Niterói/RJ, no ano de 2010/2011 percebi a preocupação durante as consultas de enfermagem dos pacientes com insuficiência cardíaca em expressar problemas sexuais após o início da doença. Este estudo tem como proposta validar o diagnóstico de enfermagem disfunção sexual em pacientes com insuficiência cardíaca atendidos no ambulatório de cardiologia do HUAP/UFF. Objetivos: o objetivo geral é validar clinicamente o diagnóstico de enfermagem disfunção sexual em pacientes com insuficiência cardíaca crônica estável em acompanhamento ambulatorial. E os específicos são: caracterizar o diagnóstico de enfermagem disfunção sexual com o estado funcional, estado civil, religião, idade e sexo de pacientes com insuficiência cardíaca crônica estável em acompanhamento ambulatorial e verificar as características definidoras que apareceram como irrelevantes, de menor prevalência e de maior prevalência. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, observacional com abordagem quantitativa. Foram incluídos neste estudo 30 pacientes com Insuficiência Cardíaca Crônica Estável em acompanhamento ambulatorial que apresentaram o diagnóstico de enfermagem disfunção sexual. Resultados: Dos 30 pacientes incluídos no estudo, 63% (19) era do sexo masculino e 11 pacientes eram do sexo feminino (37%). A maioria dos pacientes que apresentaram o diagnóstico de enfermagem disfunção sexual tinham idade entre 50 a 69 anos (21 pacientes).Discussão: Das 20 características definidoras testadas neste estudo, as que foram classificadas como de maior prevalência (escore maior que 75), foram as características relacionadas ao esforço físico e ao aparecimento da disfunção sexual com a doença e tratamento. As características definidoras que obtiveram o escore entre 50 e 75, classificadas como as de menor prevalência, foram relacionadas à presença, ausência e/ou alteração na excitação, na satisfação e no interesse por outras pessoas. O cansaço, a dor e o medo relacionado ao esforço físico (medo de morrer, de infartar) também foram referidos pelos pacientes do presente estudo. As características definidoras que foram consideradas como irrelevantes (pontuação menor que 50) foram as características relacionadas à auto-estima e em relação ao relacionamento com o parceiro. Conclusão: Este estudo comprovou que as características definidoras apresentadas na NANDA-I são válidas para diagnosticar pacientes com insuficiência cardíaca crônica em acompanhamento ambulatorial, visto que, estas se apresentam em ambiente clínico real.
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: In view of my work as a scholar of the extension of the Heart Failure Clinic HUAP in Niterói / RJ, in the year 2010/2011 saw the concern during consultations nursing of patients with heart failure in expressing sexual problems after the onset of the disease. This proposed study is to validate the nursing diagnosis of sexual dysfunction in patients with heart failure outpatient clinic of cardiology HUAP / UFF. Objectives: The overall objective is to validate the nursing diagnosis clinically sexual dysfunction in patients with stable chronic heart failure as an outpatient. And the specifics are: to characterize the nursing diagnosis sexual dysfunction with functional status, marital status, religion, age and sex of patients with stable chronic heart failure in outpatient setting and check the defining characteristics that appeared as irrelevant, and a lower prevalence higher prevalence. Methodology: This is a descriptive, observational quantitative approach. The study included 30 patients with stable chronic heart failure who had an outpatient diagnosis of Sexual Dysfunction. Results: Of 30 patients enrolled, 63% (19) were male and 11 patients were female (37%). Most patients with the diagnoses of sexual dysfunction were aged between 50 and 69 years (21 patients). Talk: Of the 20 defining characteristics tested in this study were classified as those with the highest prevalence (score greater than 75) were characteristics related to physical exertion and the onset of sexual dysfunction with disease and treatment. The defining characteristics which obtained a score between 50 and 75, classified as a lower prevalence was related to the presence, absence and / or changes in arousal, satisfaction and interest in other people. Fatigue, pain and fear related to physical exertion (fear of dying, heart attack) were also reported by patients in this study. The defining characteristics that were considered as irrelevant (score less than 50) were the characteristics related to self-esteem and toward the relationship with the partner. Conclusion: This study proved that the defining characteristics presented in NANDA-I are valid for diagnosing patients with chronic heart failure in outpatient treatment, since they come in real clinical setting.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9109
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tcc Vanessa Alves da Silva.pdf774.35 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.