Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9197
Title: Modulação da inter-relação entre tecido adiposo e ósseo com um programa de exercício físico para pacientes renais crônicos em hemodiálise
Authors: Marinho, Sandra Mara Silva de Azevedo
metadata.dc.contributor.advisor: Mafra, Denise
metadata.dc.contributor.advisorco: Eduardo, José Carlos Carraro
metadata.dc.contributor.members: Fonseca, Clóvis Orlando Pereira da
Leite Júnior, Maurilo de Nazaré de Lima
Wahrlich, Vivian
Rocha, Gabrielle de Souza
Silva, Nádia Souza Lima da
Issue Date: 2015
Citation: MARINHO, Sandra Mara Silva de Azevedo. Modulação da inter-relação entre tecido adiposo e ósseo com um programa de exercício físico para pacientes renais crônicos em hemodiálise. 2015. 98 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2015.
Abstract: Em pacientes com doença renal crônica (DRC), a qualidade e a quantidade óssea podem deteriorar-se devido a diversos fatores, acarretando aumento de fraturas ósseas. Dentro do conceito em que os hormônios são regulados por um ciclo de reciprocidade, estudos têm levantado a ideia de possíveis participações do osso no metabolismo energético. Até o momento, poucos estudos foram realizados no intuito de investigar os efeitos provocados pelo treinamento resistido na densidade óssea de pacientes renais crônicos, e nenhum deles verificou os efeitos de exercícios resistidos sobre os níveis séricos de adipocinas e marcadores ósseos nestes pacientes. Portanto, o objetivo do presente estudo foi verificar possíveis alterações na densidade óssea, marcadores de formação óssea e metabolismo do tecido adiposo em pacientes com DRC em hemodiálise (HD), após aplicação de um programa de treinamento com exercício físico resistido. Este estudo incluiu 28 pacientes em HD (47,6 ± 11,1 anos, 19 homens), com tempo de HD de 39,0 (19,2- 60) meses, divididos em grupo exercício (GE) (n= 14) e grupo controle (GCON) (n= 14). O sangue dos pacientes foi coletado, antes e após o período de intervenção. Níveis plasmáticos de marcadores séricos ósseos, osteocalcina (OC), osteopontina (OPN), osteoprotegerina (OPG), leptina, insulina e paratormônio foram medidos. A densidade mineral óssea (DMO) e a composição corporal foram avaliadas por absortometria de Raio X de dupla energia (DXA). O programa de exercício (realizado com faixas elásticas e caneleiras em ambos os membros inferiores, durante a diálise) foi supervisionado durante 72 sessões. Todas as mulheres e 72,0% dos homens apresentaram baixa DMO e, a maioria (79,5 %) dos pacientes apresentou alto percentual de massa gorda (MG). Os níveis plasmáticos de OPG aumentaram no GE (de 6,8 ± 1,8 ng/L para 7,8 ± 1,8 ng/L, p= 0,02). Na comparação entre os grupos, houve significante melhora da DMO do fêmur total e do trocanter femoral no GE após o período de intervenção. Os níveis plasmáticos de leptina correlacionaram-se com DMO total somente entre os homens (r= 0,41, p= 0,046). Em conclusão, estímulos osteogênicos podem ser desencadeados pelo exercício nos pacientes HD
metadata.dc.description.abstractother: In chronic kidney disease (CKD) patients, bone quality and quantity can deteriorate due to various factors, resulting in increased bone fractures. Within the concept in which the hormones are regulated by a reciprocal cycle, studies have raised the idea of a possible participation of bone in energy metabolism. To date, few studies have been conducted in order to investigate the effects caused by strength training on bone density in chronic renal patients and none of them found the effects of a training program with resistance training on serum levels of adipokines and bone markers in these patients. Therefore, this study aimed to verify possible changes in bone density, bone formation markers and metabolism of adipose tissue in patients with CKD on hemodialysis (HD), after application of a training program with resistance exercise. This study included 28 HD patients (47.6 ± 11.1 years, 19 men), with dialysis time period of 39.0 (19.2- 60.0) months, divided into exercise group (EG) (n = 14) and control group (CONG) (n = 14). The blood was collected from patients, before and after intervention. Plasma levels of serum bone markers, osteocalcin (OC), osteopontin (OPN), osteoprotegerin (OPG), leptin, insulin and parathyroid hormone were measured. Bone mineral density (BMD) and body composition were measured by absorptiometry using dual energy x-ray absorptiometry (DXA). Exercise program (performed with elastic bands and leggings in both lower limbs, during dialysis) was supervised during 72 sessions. All women and 72.0% of men had low BMD, and the majority (79.5%) patients presented high percentage of body fat mass. Plasma levels of OPG increased in GE (from 6.8 ± 1.8 ng/L to 7.8 ± 1.8 ng/L, p = 0.02). Comparing the groups, there was a significant improvement of the total femur and femoral trochanter BMD only in GE after the intervention period. Leptin levels were correlated with the total BMD only among men (r = 0.41, p = 0.046). In conclusion, osteogenic stimuli may be triggered by exercise in HD patients
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9197
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese - Sandra Marinho PÓS.pdf1.84 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons