Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9257
Title: Agregação familiar em grupos de alimentos marcadores de doença cardiovascular no Programa Médico de Família no município de Niterói
Authors: Dart, Paula de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor: Yokoo, Edna Massae
metadata.dc.contributor.advisorco: Brito, Alexandre dos Santos
metadata.dc.contributor.members: Yokoo, Edna Massae
Brito, Alexandre dos Santos
Sichieri, Rosely
Rosa, Maria Luiza Garcia Rosa
Issue Date: 2011
Citation: DART, Paula de Oliveira. Agregação familiar em grupos de alimentos marcadores de doença cardiovascular no Programa Médico de Família no município de Niterói. 2011. 126f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal Fluminense Niterói, 2011.
Abstract: INTRODUÇÃO: Práticas alimentares contemporâneas tem sido objeto de preocupação das ciências da saúde desde que os estudos epidemiológicos passaram a sinalizar estreita relação entre a dieta e algumas doenças crônicas associadas à alimentação. A importância de ter uma família com conceitos bem estruturados sobre alimentação balanceada se torna cada vez mais fundamental para a formação de indivíduos saudáveis ou podemos também classificá-los de indivíduos livres das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). OBJETIVO: Caracterizar os grupos de alimentos marcadores de DCV e avaliar se há agregação familiar entre cônjuges, entre filhos e pais e entre irmãos das famílias acompanhadas pelo Programa de Médicos de Família no município de Niterói. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal envolvendo as famílias participantes do estudo CAMELIA. A amostra foi constituída de 1098 indivíduos em 335 famílias, na faixa de 19 a 65 anos. Para investigar o consumo alimentar habitual da população estudada (adultos e adolescentes) foi aplicado um questionário de freqüência alimentar (QFA) específico para cada grupo, previamente validado. Foram criados grupos de alimentos análogos, devido ao número diferente de alimentos presente em cada QFA. Os itens do QFA foram agrupados em 16 grupos alimentares com base no estudo desenvolvido por Nettleton et al.; 2008 considerando suas semelhanças nutricionais, efeitos biológicos e freqüência de consumo associados com doença cardiovascular (DCV). Os fatores foram extraídos através da análise dos componentes principais (ACP) e para estimar as correlações familiares de desfechos e exposições foi utilizado o programa FCOR. RESULTADOS: Foram encontrados quatro fatores que juntos explicaram 53,6% da variância total do consumo alimentar. Seus alimentos respectivamente foram representados por: primeiro fator: carnes vermelhas e processadas, gorduras, refrigerante normal, pães doces, fast food, ovos e açúcares; segundo fator: vegetais, bebidas cafeinadas e amiláceos; terceiro fator: arroz e feijão; quarto fator: frutas, refrigerante diet, carnes brancas e leite e derivados. A comparação das correlações entre os pares familiares em relação aos fatores permite inferir a influência da agregação familiar. As maiores correlações, ainda que moderadas, ocorreram no terceiro e segundo fatores. No terceiro fator (arroz e feijão), as maiores correlações envolveram os pares irmã/irmã (correlação= 0,53) e irmã/irmão VII (correlação= 0,36). No segundo fator (vegetais, bebidas cafeinadas e amiláceos), as maiores correlações envolveram os pares irmão/irmão, irmã/irmã, irmãos e irmã/irmão, com correlações variando entre 0,43 e 0,37 respectivamente. Apesar de fracas, também foram encontradas correlações estatisticamente significativas no primeiro fator (envolvendo os pares: pais/filhos e irmãos); segundo fator (envolvendo o par mãe/pai); terceiro fator (envolvendo os pares: mãe/filha, mãe/pai, pais/filhos e irmãos) e no quarto fator (envolvendo os pares: pai/filha, mãe/pai e entre pais/filhos). CONCLUSÃO: Evidenciamos agregação familiar mostrando a importância da influência familiar no surgimento de DCV. Sugere-se uma maior conscientização das famílias a fim de prevenir a reprodução de padrões alimentares que influenciam de maneira negativa no surgimento de DCV
metadata.dc.description.abstractother: INTRODUCTION: Contemporary food habits have been object of concern of health sciences since epidemiologic studies turned to point out close relationship between diet and some chronic diseases associated to food. The importance to have a family with well-structured concepts about balanced food turns out to be more and more essential to healthy individual formation or we also classify then as free of non-transmissible chronic diseases. AIM: To characterize the groups of food that indicates the cardiovascular diseases and to evaluate if there is familial aggregation between married couple, between parents and offspring and between siblings of families attended by the Family Doctors Program in the municipal district of Niteroi. SUBJECTS AND METHODS: It is about a transversal study involving the families taking part of the CAMELIA study. To investigate the habitual food use of the studied population (adults and adolescents) it was applied a questionnaire of food frequency specific for each group, previously validated. There created groups of similar food, due to the different number of food present in each questionnaire. The items of the questionnaire were put together in 16 food groups based on the study developed by Nettleton et al., 2008 considering nutritional similarities, biological effects and use frequency associated with cardiovascular disease. The factors were pulled out through analysis of principal components and to estimate the families correlations of issues and expositions it was used the program FCOR. RESULTS: The sample was composed by 1098 individuals in 335 families, from 19 to 65 years. There were found four factors that explained together 53,6% of total variance of food use. Their food were respectively represented by: First factor: red and processed meats, fats, normal soda, sweet bread, fast food, eggs and sugar; second factor: vegetables, caffeinated beverages and starch; third factor: rice and bean; fourth factor: fruit, diet soda, fish, chicken and milk. The comparison of correlations between the families pairs in relation to the factors allow to conclude the influence of the familiar aggregation. The most correlations occurred, even though moderate, occurred in the third and the second factor. In the third factor (rice and beans), the larger correlation involved sister/sister (correlation = 0,53) and sister/brother (correlation = 0,36). In the second factor (vegetables, caffeinated beverages and starch) IX in the pairs brother/brother, sister/brother, sister/sister, mother/father and siblings, with correlations variation between 0,43 e 0,37 respectively. In spite of being weak, we also found correlations statistic significative in the first factor (involving the pairs: parent/offspring and siblings), third factor (involving the pairs: mother/daughter, mother/father, parents/offspring and brothers) and, in the fourth factor (involving the pairs: father/daughter, mother/father, and between parents/offspring). CONCLUSION: We can make evidence familial aggregation showing the importance of. the familiar influence in the emergence of cardiovascular diseases. Thus, it is really necessary to suggest the families to be more consciousness in relation to the living good habits in order to prevent the reproduction of food patterns that influence in a negative manner the appearance of cardiovascular disease
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9257
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO - 170.pdf3.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.