Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9259
Title: Síndrome metabólica e consumo alimentar em adolescentes assistidos pelo Programa Médico de Família, Niterói - RJ, Brasil: Estudo Camélia
Authors: Tavares, Letícia Ferreira
metadata.dc.contributor.advisor: Fonseca, Sandra Costa
metadata.dc.contributor.advisorco: Yokoo, Edna Massae
metadata.dc.contributor.members: Fonseca, Sandra Costa
Yokoo, Edna Massae
Castro, Inês Rugani Ribeiro de
Pereira, Rosângela Alves
Issue Date: 2010
Citation: TAVARES, Letícia Ferreira. Síndrome metabólica e consumo alimentar em adolescentes assistidos pelo Programa Médico de Família, Niterói - RJ, Brasil: Estudo Camélia. 2010. 158f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.
Abstract: Introdução: A síndrome metabólica (SM) engloba um conjunto de alterações metabólicas que predispõem ao maior risco de doenças cardiovasculares. A alimentação pode exercer papel fundamental tanto no surgimento dos componentes quanto na prevenção e tratamento da SM. Em crianças e adolescentes brasileiros, a prevalência da SM varia entre 0-42%, mais acentuada nos indivíduos com excesso de peso. Objetivo: Estimar a associação entre consumo alimentar e a SM em adolescentes assistidos pelo Programa Médico de Família (PMF) de Niterói-RJ, Brasil. Métodos: Estudo transversal de 247 adolescentes vinculados ao PMF selecionados entre julho de 2006 a dezembro de 2007. Os adolescentes com três ou mais dos seguintes componentes alterados foram considerados com SM: triglicérides, HDL-colesterol, circunferência da cintura, glicose sérica e pressão arterial. Estimou-se a ingestão alimentar aplicando questionário de frequência de consumo alimentar semiquantitativo e os alimentos foram agrupados em: minimamente processados, processados e ultraprocessados. A análise de variância One-Way Anova foi utilizada para avaliar diferenças na ingestão alimentar de acordo com o número de componentes da SM presentes. As associações (RP) foram estimadas por meio de Equações de Estimação Generalizadas (GEE), com modelo de regressão de Poisson. Resultados: A SM foi diagnosticada em 7,3% dos adolescentes e, dentre seus componentes, a redução do HDL-colesterol (46,6%) e a circunferência da cintura elevada (17,2%) foram os mais frequêntes. Na análise bruta, observou-se maior ingestão diária média de energia, carboidratos e alimentos ultraprocessados pelos adolescentes com SM. Após ajuste, a ingestão de alimentos ultraprocessados manteve associação com a SM (RP=1,23; p-valor=0,031). Conclusão: O consumo elevado de alimentos ultraprocessados associou-se à presença da SM em adolescentes assistidos pelo PMF de Niterói
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: The metabolic syndrome (MS) comprises a set of metabolic abnormalities that predispose to increased risk of cardiovascular disease. The food intake can play a crucial role both in the coming out of the components and in the prevention or treatment of MS. In Brazilian children and adolescents, the prevalence of MS range 0-42%, mainly in overweight individuals. Objective: To estimate the association between food intake and MS in adolescents assisted by the Family Health Program (FHP) from Niterói, Brazil. Methods: A survey of 247 adolescents linked to PMF selected from July 2006 to December 2007. Adolescents with three or more of the following components altered were considered with SM: triglycerides, HDL-cholesterol, waist circumference, serum glucose and blood pressure. Food intake was estimated using a semiquantitative food frequency questionnaire and food were grouped into: minimally processed, processed and ultra-processed. The analysis of variance One-Way ANOVA was used to evaluate differences in food intake according to the number of MS components present. The associations (RP) were estimated using generalized estimation equations (GEE) with regression model of Poisson. The MS was diagnosed in 7.3% of the adolescents and among its components the reduction of HDL-cholesterol (46.6%) and the elevation of waist circumference (17.2%) were the most frequent. Crude analysis showed higher average daily intake of energy, carbohydrate and ultra-processed food among adolescents with MS. After statistically adjustment, the intake of ultra-processed foods continued association with MS (RP = 1.23, p-value =0.031). Conclusion: The high consumption of ultra-processed foods was associated whit the presence of metabolic syndrome in adolescents assisted by the FHP of Niterói
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9259
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertação - 172.pdf3.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.