Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9268
Title: Análise da associação entre assistência às urgências e indicadores de saúde na população idosa de Minas Gerais
Authors: Luz, Carlos de Castro
metadata.dc.contributor.advisor: Cavalini, Luciana Tricai
metadata.dc.contributor.advisorco: Junger, Washington Leite
metadata.dc.contributor.members: Cavalini, Luciana Tricai
Junger, Washington Leite
Moreno, Arlinda Barbosa
Cagy, Mauricio
Issue Date: 2010
Citation: LUZ , Carlos de Castro. Análise da associação entre assistência às urgências e indicadores de saúde na população idosa de Minas Gerais. 2010. 71 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.
Abstract: O crescimento da população idosa tem acarretado profundas transformações no perfil epidemiológico e de demanda aos serviços de saúde, que são únicas devido à sua heterogeneidade, o que torna a formulação de políticas públicas para este segmento da população um desafio. Neste cenário de mudanças, a implementação de sistemas de atenção a urgências é uma necessidade reconhecida globalmente. No Brasil, a ideia subjacente à implementação da Política Nacional de Atendimento às Urgências (PNAU) é a indução da reorganização do sistema de saúde como um todo. O objetivo deste estudo foi analisar os indicadores de saúde na população idosa relacionados à PNAU, com foco no componente móvel da PNAU, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), em municípios de duas macrorregiões de saúde do Estado de Minas Gerais. O estudo seguiu um desenho ecológico, com delineamento longitudinal. A análise dos dados foi realizada por um conjunto de modelos de regressão multinível. Os modelos foram executados em dois níveis: anos (primeiro nível) e município (segundo nível). As taxas de mortalidade e internação por Acidente Vascular Cerebral (AVC) e Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) foram consideradas as variáveis dependentes e os indicadores de assistência da PNAU, as variáveis independentes. Os indicadores de saúde foram analisados para os anos de 2001 a 2004 (anterior à implementação do SAMU) e de 2005 a 2007 (posterior à implementação do SAMU). Encontrou-se associação estatisticamente significativa entre os indicadores da cobertura da Estratégia Saúde da Família (ESF) e a presença do SAMU com os indicadores de mortalidade por AVC e IAM, para ambos os sexos. Em relação às taxas de internação, o efeito mais consistente foi identificado para o IAM feminino. A heterogeneidade dos resultados aponta para uma fase incipiente da PNAU, que não permite a observação de efeitos evidentes, o que também pode sugerir que esta Política não tem sido capaz de atingir suas metas em relação aos idosos. A continuidade dos processos de avaliação da PNAU é essencial para o estabelecimento de estratégias que aprimorem sua efetividade
metadata.dc.description.abstractother: The increase of the elderly population has brought deep changes in the epidemiological profile and the demand for healthcare services, which are unique given its heterogeneity, what makes the formulation of public policies for this population segment a challenge. In this changing scenario, the implementation of emergency care systems is a globally recognized need. In Brazil, the subjacent idea to the implementation of the National Policy of Urgency Care (NPUC), (Política Nacional de Atenção às Urgências-PNAU) is the induction of the reorganization of the healthcare system as a whole. The objective of this study was to analyze NPUC-related health indicators for the elderly population, with focus on the NPUC mobile component, the Mobile Urgency Care System (MUCS), (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência-SAMU), in municipalities of two macro-regions of the Minas Gerais State. The study followed an ecological and longitudinal design. Data analysis was performed by a set of multilevel regression models. Models were executed in two levels: years (first level) and municipality (second level). Mortality and hospitalization rates by Stroke and Myocardical Infarction (MI) were considered dependent variables, and the NPUC indicators, the independent variables. Health indicators were analyzed for the years 2001 to 2004 (previous to the implementation of MUCS) and 2005 to 2007 (posterior to the implementation of MUCS). Statistically significant association between the Estrategy Health Program (EHP) coverage and the presence of MUCS with the mortality indicators by Stroke and MI was found, except for MI in men. Regarding the hospitalization rates, the most consistent effect was identified for MI in women. The heterogeneity of the results points out to an early phase of NPUC, which still doesn’t allow the observation of evident effects, what could also suggest that this Policy has still not been able to attain its goals for the elderly. The continuity of the evaluation processes of the NPUC is essential for the establishment of strategies to improve its effectiveness
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9268
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao - 176.pdf330.21 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.