Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9292
Title: A teoria da integração da informação aplicada aos correlatos neurais da consciência: uma hipótese para compreender a consciência a partir de experiências sensório-perceptuais visuais
Authors: Salazar, Hellen Rose Maia
metadata.dc.contributor.advisor: Faria Junior, Aydamari João Pereira
metadata.dc.contributor.members: Schmidt, Sérgio Luis
Meirelles, Érica de Lana
Issue Date: 2018
Citation: Salazar, Hellen Rose Maia. A teoria da integração da informação aplicada aos correlatos neurais da consciência: uma hipótese para compreender a consciência a partir de experiências sensório-perceptuais visuais. 2018. 76f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Psicologia)-Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Fluminense, 2018.
Abstract: Há questões históricas relacionadas às interações entre mente e corpo para as quais, somente recentemente, com o advento tecnológico, tem sido exequível explorar melhor possíveis respostas. Ademais, técnicas modernas de imagem revolucionaram o estudo das funções cognitivas e, por sua vez, o entendimento da maneira pela qual as informações captadas pelos sentidos são percebidas, processadas, armazenadas e acessadas. Tudo isso abre espaço para a interrogação sobre como se daria a emergência da experiência consciente diante desses processos. O objetivo principal deste trabalho consiste em reunir achados científicos que possam servir de fundamento para a compreensão da maneira pela qual se dá a percepção consciente, com base na chamada Teoria da Integração da Informação e também nos estudos sobre a percepção visual. A aplicação dessa teoria se justifica porque, através de seus pressupostos teóricos, é possível alcançar previsões testáveis sobre uma experiência consciente. Por sua vez, a escolha pela análise fundamentada na neurofisiologia e neuroanatomia do sistema visual se deu em virtude da maior disponibilidade de bibliografias sobre o tema, assim como em razão da similaridade entre neurônios do sistema visual de humanos e animais, algo que facilita os estudos graças à maior possibilidade de comparações. Sendo assim, foi realizada uma pesquisa bibliográfica exploratória, em forma de revisão narrativa de literatura. Os artigos foram pesquisados principalmente nas bases de dados MEDLINE/PubMed, Portal de Periódicos CAPES, Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), SCOPUS, Science Direct e Mendeley, da revista Elsevier. De acordo com esse panorama, um marco teórico que conduziu os pesquisadores interessados em estudar sobre as incógnitas apresentadas pela consciência foi o chamado Método Contrastivo, por meio do qual são estabelecidas comparações entre processos conscientes e não-conscientes. Os conteúdos conscientes são aqueles que um indivíduo possui no momento presente, envolvendo experiências cognitivas, sensório-perceptuais e emocionais. Esses conteúdos também estão relacionados com atenção e memória, por exemplo, apesar da distinção existente entre ambos. Sob a tentativa de adentrar nessas distinções, emerge a noção de Correlatos Neurais de Consciência, ou seja, os mínimos mecanismos neurais responsáveis para que uma percepção consciente se dê. Esses, no entanto, não constituem o fenômeno consciente por si só, algo que aponta para um possível processo de integração informacional concernente ao processamento consciente. Essas e outras evidências oriundas do aspecto integracionista do funcionamento neurológico, como processos mnêmicos, tempo de processamento neural e disfunções orgânicas, demonstram a aplicabilidade da Teoria da Integração da Informação, com seus axiomas fenomenológicos e postulados ontológicos. Eles permitem a aplicação dessa teoria tanto para um sistema geral, a exemplo dos grupos neuronais, quanto para seus elementos, como os neurônios. Finalmente, as conclusões aqui alcançadas podem lançar luz não apenas às doenças onde há lesão no sistema nervoso central, mas também sobre o funcionamento de estruturas onde há alterações no processo de integração de informações, como o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade e o Transtorno do Espectro Autista, além de outras perspectivas pertinentes.
metadata.dc.description.abstractother: There are historical issues related to mind-body interactions for which, only recently, with technological advancement, it has been possible to better explore possible answers. In addition, modern imaging techniques have revolutionized the study of cognitive functions and, in turn, the knowledge of how information captured by the senses is perceived, processed, stored and accessed. All this, then, opens space for the interrogation on how the emergence of the conscious experience would happen towards these processes. The main objective of this study is to gather scientific findings that can serve as a basis for understanding the way in which conscious perception is given, based on the so-called Information Integration Theory and on studies of visual perception. The application of this theory is justified because, through its theoretical assumptions, it is possible to reach testable predictions about a conscious experience. In its turn, the choice for the analysis based on the neurophysiology and neuroanatomy of the visual system was due to the greater availability of bibliographies on the subject, as well as due to the similarity between neurons of the visual system of humans and animals, something that facilitates the studies thanks to the greater possibility of comparisons. Thus, it was conducted an exploratory bibliographical research, in the form of a literature narrative review. The articles were searched mainly in databases such as MEDLINE/PubMed, Portal de Periódicos CAPES, Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), SCOPUS, Science Direct and Mendeley, of the Elsevier magazine. According to this panorama, a theoretical framework that led researchers interested in dealing with the unknowns presented by consciousness was the Contrastive Method, which establishes comparisons between conscious and non-conscious processes. Conscious contents are those that an individual possesses in the present moment, involving cognitive, sensory-perceptual and emotional experiences. These contents are also related to attention and memory, for example, despite the distinction between them. In attempting to penetrate these distinctions, the notion of Neural Correlates of Consciousness emerges, that is, the minimum neural mechanisms responsible for a conscious perception to occur. These, however, do not constitute the conscious phenomenon by itself, something that points to a possible process of informational integration concerning conscious processing. These and other evidences from the neurological functioning, such as memory processes, neural processing time and organic dysfunctions, evince the applicability of the Information Integration Theory, with its phenomenological axioms and ontological postulates that allow its application both for a general system, for example of neuronal groups, and for their elements, such as the neurons. Finally, the conclusions reached here may shed light not only on diseases where there is a damage to the central nervous system but also on the functioning of structures where there are changes in the information integration process, such as Attention Deficit Hyperactivity Disorder and Autistic Spectrum Disorder.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9292
Appears in Collections:VGS - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Hellen Rose Maia Salazar - ATA.pdf248.54 kBAdobe PDFView/Open
Hellen Rose Maia Salazar - TCC.pdf755.1 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons