Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9402
Title: O diagnóstico precoce do câncer de mama como uma questão de justiça social
Authors: Lou, Marianna Brito de Araujo
metadata.dc.contributor.advisor: Silva Júnior, Aluísio Gomes da
metadata.dc.contributor.members: Silva Junior, Aluísio Gomes da
Pinheiro, Roseni
Batista, Rodrigo Siqueira
Leal, Alexandre Costa
Maksud, Ivia Maria Jardim
Issue Date: 2017
Citation: LOU, Marianna Brito de Araujo. O diagnóstico precoce do câncer de mama como uma questão de justiça social. 2017. 151 f. Tese (Doutorado em Bioética, Ética aplicada e Saúde Coletiva) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017.
Abstract: Introdução: O câncer de mama é a localização tumoral mais frequente na população feminina brasileira e líder de mortalidade por câncer, configurando um grave problema de Saúde Pública. O estadiamento clínico tumoral ao diagnóstico representa um importante fator prognóstico de sobrevida do câncer, sendo crucial a garantia do diagnóstico precoce no intuito de reduzir a mortalidade por esta doença. Desta forma, é de fundamental importância que se invista em Políticas Públicas fortes que venham a proteger essa população. Um problema para o direito à saúde se materializa no acesso ao diagnóstico e tratamento precoce do câncer de mama e deve ser pensado muito além de seu aspecto legal, de um direito civil assegurado pela constituição nacional brasileira Trata-se de uma discussão também de caráter ético, uma vez que envolve o que pode ser considerado justo ou injusto no acesso à saúde. As políticas públicas de saúde brasileiras deveriam basear-se em alguma teoria de justiça para um melhor planejamento, formulação, implementação e posterior avaliação da eficácia de suas ações, no entanto nota-se um distanciamento entre as questões relacionadas ao acesso à saúde e suas políticas públicas e a justiça social. Buscando contribuir para o melhor conhecimento dos problemas e aperfeiçoamento das políticas, optamos por utilizar na análise uma perspectiva de justiça abrangente e inclusiva, que entendemos ser a mais próxima e coerente com a realidade da população brasileira: a teoria dos funcionamentos idealizada por Maria Clara Dias. Objetivo: O objetivo principal deste estudo foi analisar o acesso das usuárias de uma unidade de atenção secundária do município do Rio de Janeiro ao diagnóstico precoce do câncer de mama a partir do uso de uma teoria de Justiça centrada nos funcionamentos básicos individuais. Métodos: Trata-se de uma pesquisa de abordagem quantitativa e qualitativa, do tipo observacional e descritiva. Selecionamos como campo de trabalho uma unidade de saúde secundária localizada no bairro de Campo Grande. Seguindo a proposta da teoria dos funcionamentos, buscamos ouvir as vozes dos sujeitos diretamente envolvidos no processo deoferta de diagnóstico do câncer de mama. Desta forma, foram incluídos neste estudo 22 mulheres usuárias, dois médicos mastologistas, a gerente e uma profissional do núcleo interno de regulação da referida unidade de saúde. Resultados: A média de idade das pacientes foi de 50,8% anos, com predomínio de mulheres não brancas, que viviam em algum relacionamento fixo, de baixa escolaridade e baixa renda familiar. A grande maioria das mulheres realizava acompanhamento regular com a ginecologia. Destas, todas também realizavam exame preventivo ginecológico, no entanto, apenas a metade delas era submetida ao exame clínico das mamas e quase metade delas desconhecia os critérios do programa de detecção precoce do câncer de mama preconizado pelo Ministério da Saúde. Das mulheres dentro da faixa etária alvo para o rastreamento, a grande maioria não havia realizado mamografia nos últimos dois anos. Por meio das entrevistas com os envolvidos no processo do diagnóstico do câncer de mama foi possível determinar os funcionamentos considerados básicos com relação ao processo do diagnóstico do câncer de mama. Conclusão: Após análise aprofundada das falas, podemos concluir que os funcionamentos relacionados ao processo de diagnóstico precoce do câncer de mama não estão sendo promovidos, acarretando um acesso injusto, demora e peregrinação ao longo dos caminhos percorridos por essas mulheres
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: Breast cancer is the most frequent tumor location in the Brazilian female population and a leading cause of cancer mortality, making it a serious public health problem. Tumor clinical staging at diagnosis represents an important prognostic factor for cancer survival, and it is crucial to ensure early diagnosis in order to reduce mortality from this disease. In this way, it is fundamentally important to invest in strong Public Policies that will protect this population. A problem for the right to health materializes in access to the diagnosis and early treatment of breast cancer and should be thought far beyond its legal aspect, of a civil right guaranteed by the Brazilian national constitution. It is also a discussion of ethical character, since it involves what can be considered fair or unfair in access to health. Brazilian public health policies should be based on some theory of justice for better planning, formulation, implementation and subsequent evaluation of the effectiveness of their actions; however a gap is noted between the issues related to access to health and its policies and social justice. In order to contribute to a better knowledge of the problems and improvement of the policies, we chose to use in the analysis a comprehensive and inclusive justice perspective, which we consider to be the closest and consistent with the reality of the Brazilian population: the theory of functioning idealized by Maria Clara Dias. Objective: The main objective of this study was to analyze the access of users of a secondary care unit in the city of Rio de Janeiro to the early diagnosis of breast cancer based on the use of a theory of justice focused on individual basic functions. Methods: This is a qualitative and quantitative research, observational and descriptive. We selected as the field of work a secondary health unit located in the Campo Grande neighborhood. Following the proposal of the theory of function, we seek to hear the voices of the subjects directly involved in the process of the offering breast cancer diagnosis. Thus, 22 female users, two mastologists, the manager and a professional of the internal regulation nucleus of this health unit were included in this study. Results: The mean age of the patients was 50.8%, with a predominance of non-white women living in some fixed relationship with low schooling and low family income. The large majority of women underwent regular follow-up with gynecology. However, only half of them underwent clinical examination of the breasts and almost half of them did not know the criteria of the program of early detection of breast cancer recommended by the Ministry of Health. Of the women within the target age range for screening, the vast majority had not performed mammography in the past two years. Through interviews with those involved in the process of breast cancer diagnosis, it was possible to determine the functions considered basic in relation to the process of diagnosis of breast cancer. Conclusion: After an in-depth analysis of the speeches, we can conclude that the functioning related to the early diagnosis process of breast cancer is not being promoted, leading to unjust access, delay and pilgrimage along the paths covered by these women
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9402
Appears in Collections:PPGBIOS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marianna Lou Tese.pdf809.39 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons