Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9492
Title: Desenvolvimento e validação de questionários de frequência alimentar para energia, macro e micronutrientes em população urbana adulta
Authors: Souza, Danielle Ribeiro de
metadata.dc.contributor.advisor: Anjos, Luiz Antonio dos
metadata.dc.contributor.members: Mafra, Denise
Waissmann, William
Rosa, Maria Luiza Garcia
Baltar, Valéria Trancoso
Moura, Marisa
Issue Date: 2014
Citation: SOUZA, Danielle Ribeiro de. Desenvolvimento e validação de questionários de frequência alimentar para energia, macro e micronutrientes em população urbana adulta. 2014. 124 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2014.
Abstract: Com o aumento na prevalência de sobrepeso e/ou obesidade, faz-se necessário desenvolver e validar instrumentos que avaliem a ingestão alimentar (IA) de forma acurada e precisa. O questionário de frequência alimentar (QFA) é considerado o mais prático método de avaliação da IA. O objetivo do trabalho foi descrever as características alimentares da população adulta de Niterói, identificar a frequência de sub-relato da ingestão energética (IE), validar um instrumento de avaliação da IE e de macronutrientes e desenvolver um QFA para a ingestão de micronutrientes que possam ser usados em amostras da população urbana brasileira. Os dados de IA e subestimativa foram provenientes de um inquérito domiciliar com amostra probabilística da população adulta de Niterói, ao longo do ano de 003, a Pesquisa de Nutrição, Atividade Física e Saúde (PNAFS). Os dados de validação do QFA vêm de um estudo longitudinal realizado durante o período de janeiro de 2007 a janeiro de 2008 em adultos residentes em Niterói. Os instrumentos utilizados foram: questionários sócio-econômico e demográfico (padronizados, pré-codificados e pré-testados); e o QFA para energia e macronutrientes, construído a partir de dados de IA obtidos através de recordatório alimentar de 24h (RA24h) de um dia típico na PNAFS (n=1724). A reprodutibilidade e validade deste QFA foi testada em uma amostra de conveniência de 85 indivíduos com a realização de quatro QFAs e seis RA24hs (em três dias não consecutivos no verão e outros três no inverno). Os QFAs foram realizados no primeiro e no último dia de cada etapa, com no máximo 30 dias de intervalo entre os dois. Todas as análises foram feitas com os nutrientes brutos, deatenuados e corrigidos pela IE. Foram utilizados os coeficientes de correlação intraclasse (ICC) e análises de Bland & Altman. Os resultados dos estudos da PNAFS mostraram que a IA da população adulta de Niterói foi composta basicamente por arroz, café, feijão, açúcar e pão e um total de 65 alimentos representou 90% da IE e macronutrientes. O sub-relato da IE foi encontrado em pelo menos 50% da população, sendo maior em mulheres, indivíduos mais velhos e com maior IMC. A amostra do estudo de reprodutibilidade e validade do QFA foi composta por 70,6%. Foi encontrada diferença significativa entre os 3 RA24h e o QFA no verão para 11 dos 24 nutrientes. Já no inverno, a diferença foi menor. Os ICCs entre os QFAs no verão, quando os nutrientes foram ajustados pela energia, variaram de 0,37 (tiamina) a 0,76 (sódio). Os ICCs entre QFAs no inverno variaram de 0,55 (vitamina C) a 0,83 (cobre e gordura poliinsaturada). Os ICC, no verão, entre os valores brutos do QFA e média dos 3 RA24h foi de 0,67 para energia, sendo razoáveis para macro e micronutrientes (0,29 a 0,79). Por outro lado, no inverno, foram menores para quase todos os nutrientes (0,07 a 0,68). O QFA desenvolvido para avaliar a IE e macronutrientes apresentou boa reprodutibilidade e confiabilidade, sendo diferente no verão e inverno. Uma lista de alimentos (46 itens) foi desenvolvida para análise da IA de micronutrientes, os quais explicam cerca de 80% da ingestão de 15 micronutrientes. Ressaltase que após a demonstração da validade e reprodutibilidade do QFA por meio de técnicas apropriadas, esse instrumento poderá ser útil na realização de estudos epidemiológicos em amostra de adultos urbanos
metadata.dc.description.abstractother: Inadequate food intake (FI) is directly related to the onset of health problems. The first step to identify dietary inadequacies is the use of validated methods. Food frequency questionnaire (FFQ) is considered the most practical method for the assessment of FI and of great importance in epidemiological studies. This study aimed to describe the dietary characteristics of the adult population of Niterói, RJ; to identify the frequency of underreporting of energy intake (EI); to validatie a FFQ for energy and macronutrient intakes; and to develop a new FFQ for micronutrient intakes to be used in Brazilian urban adults. The FI caracteristics of FI and EI underreporting of the adult Niteroians came from a household survey conducted in a probability sample of adults of Niterói from January 2003 to December 2003 (PNAFS). The data for the validation of the FFQ came from a longitudinal study conducted January 2007 to January 2008. The instruments used were: socio-economic and demographic questionnaires (standardized pre-coded and pre-tested); and the FFQ for energy and macronutrient intakes developed from 24h dietary recalls (24hR) of a typical day in PNAFS (n = 1724). In a convenience sample of 85 subjects, four FFQs and six 24hRs (on three non-consecutive days in summer and three in winter) were obtained to validate the FFQ for energy and micronutrients. Thie FFQs were applied on the first and last days of each season, with a maximum of 30 days between the two FFQs. All nutrient intake analyzes were done with the crude, deattenuated and corrected by EI. Intraclass correlation coefficients (ICC) and Bland & Altman analysis were used to assess the validity and reproducibility of the FFQ. The results of the studies showed that FI in PNAFS was basically composed of rice, coffee, beans, sugar and bread. Sixty-five foods explained approximately 90% of the energy and macronutrient intakes. Mean EI was 1571 and 2189 kcal/day for women and men, respectively. Ei underreporting was found in at least 50% of the population. It was higher in women, older individuals and the ones with higher BMI. The sample in the FFQ reproducibility and validation study comprised of 70.6% women. Significant difference was found between the mean of the three 24hRs and the FFQ in the summer for 11 of 24 nutrients studied. In winter, the difference between the average of the 24hRs and the FFQ was lower. The ICCs between FFQs in summer adjusted for energy ranged from 0.37 (thiamine) to 0.76 (sodium). ICCs between FFQs in winter ranged from 0.55 (vitamin C) to 0.83 (copper and polyunsaturated fat). The correlation between the crude values of nutrient intakes estimated by FFQ2 and those estimated by the mean of the three 24hRs were 0.67 for energy, being reasonable for macro and micronutrients (0.29 to 0.79). On the other hand, the correlations were lower in winter for almost all nutrients (0.07 to 0.68). The FFQ developed to assess EI and macronutrients showed good reproducibility and reliability. A new list of food was developed for the development of a FFQ for micronutrient intakes with 46 food items that explain about 80% of the 15 micronutrients. It is noteworthy that after the demonstration of the validity and reliability of the FFQ for micronutrients by appropriate techniques, such instrument may be useful in epidemiological studies in samples of urban adults
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9492
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese doutorado Danielle - Final 20150129 sem artigos.pdf3 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons