Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9514
Title: Transitivização de desparecer sob uma ótica cognitivo-funcional
Authors: Lopes, Monclar Guimarães
metadata.dc.contributor.advisor: Menezes, Vanda Maria Cardozo de
metadata.dc.contributor.members: Vieira, Márcia dos Santos Machado
Kenedy, Eduardo
Almeida, Maria Jussara Abraçado de
Wiedemer, Marcos Luiz
Rosário, Ivo da Costa do
Silva, Gerson Rodrigues da
Issue Date: 2015
Abstract: Esta tese visa à descrição do processo de transitivização do verbo desaparecer no português brasileiro. Tal verbo, a despeito de ser considerado intransitivo na literatura tradicional (mais especificamente um verbo inacusativo, na medida em que apresenta um sujeito gramatical de papel paciente), apresenta-se frequente em construções transitivas na sincronia atual. Defende-se que tal mudança representa um processo de gramaticalização e construcionalização, motivado, sobretudo, pela estrutura conceptual humana. Nessa perspectiva, assume-se que adjuntos adverbiais com propriedades de causação (como as circunstâncias de “causa” e “instrumento”) são promovidos à posição de sujeito, partindo-se de uma construção “SUJEITO -CAUSAÇÃO + VERBO + ADJUNTO ADVERBIAL +CAUSAÇÃO ” para uma outra: “SUJEITO +CAUSAÇÃO + VERBO + OBJETO - CAUSAÇÃO ”. Tal hipótese pôde ser confirmada, na medida em que adjuntos com propriedades semânticas de causação podem apresentar-se em uma nova construção em que passam a funcionar como sujeito e o sujeito gramatical, como objeto, como podemos comprovar nos corpora analisados. Não obstante, vale ressaltar que esse processo de construcionalização (isto é, de uma FORMA NOVA - SENTIDO NOVO ) é escalar, e não abrupto. Nesse sentido, num primeiro estágio, os adjuntos adverbiais com propriedades semânticas de causação – como os de “causa” e “instrumento” – passam por um processo de analogização, no qual são interpretados semanticamente como um tipo de argumento do verbo, muito embora ainda mantenham a mesma estrutura morfossintática. Num segundo estágio, procede-se à transitivização (neoanálise), na medida em que se efetua mudança tanto na estrutura semântica quanto na morfossintática.
metadata.dc.description.abstractother: This thesis describes the process of transitivization of the unaccusative verb “desaparecer” (disappear) in Brazilian Portuguese. Such verb, despite being regarded as unaccusative in the traditional literature (to the extent that it is intransitive and select a patient role as the subject), is frequently found in transitive constructions in nowadays synchrony. It is argued that this change represents a process of grammaticalization and construcionalization, motivated by the human conceptual structure. From this perspective, the “causative-like” adverbial adjuncts (like the circumstances of "cause" and "instrument") would be promoted to the subject position, that is, from construction 'SUBJECT -CAUSATION + VERB + ADJUNCT +CAUSATION " to another: " SUBJECT +CAUSATION + VERB + OBJECT- CAUSATION ". This assumption is quite reasonable, to the extent that “causative-like” adjuncts always permit a construction in which they become the subject and the grammatical subject becomes the object, as we demonstrate in the corpora analyzed. Nevertheless, it is noteworthy that this construcionalization process (that is, a FORM NEW MEANING NEW ) is gradual, and not abrupt. In this point of view, at first, the adverbial adjuncts which shows causation semantic properties – like the ones of "cause" and "instrument" – undergo a process of analogization, in which they are semantically interpreted as a kind of argument, though still maintaining the same syntactic structure. At second, transitivization occurs, as long as the semantic structure and morphosyntactic structure change (neoanalysis).
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9514
Appears in Collections:POSLING - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE_VERSÃOFINAL_MONCLAR.pdf1.9 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons