Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9751
Title: The forest effects on the isotopic composition of rainfall in the northwestern Amazon basin
Authors: Ampuero Grández, Angela
metadata.dc.contributor.advisor: Stríkis, Nicolás Misaidilis
metadata.dc.contributor.advisorco: Apaéstegui Campos, Emiliano
metadata.dc.contributor.members: Oliveira, Gilvan de Sampaios
Cordeiro, Renato Campello
Issue Date: 2019
Abstract: A ciclagem de umidade é um processo importante do ciclo hidrológico na Amazônia. Estudos recentes baseados em ferramentas de sensoriamento remoto e modelagem numérica esclareceram a importância desse processo e até o quantificaram em uma perspectiva climatológica. Esforços paralelos sugeriram efeitos da umidade reciclada na composição isotópica da chuva, embora esse assunto ainda seja controverso. Ainda mais incertas são as implicações para os registros paleoclimáticos baseados em isótopos estáveis da água (δ18O, δD). Para avaliar as variações temporais dos isótopos da água, adotamos uma abordagem empírica e apresentamos um monitoramento de quatro anos da composição isotópica da precipitação no noroeste da bacia Amazônica. Nós exploramos os efeitos do clima e da vegetação na composição dos isótopos estabelecendo a historia das parcelas de ar com base na análise reretro-trajetórias, observações de precipitação por satélite, índice de área foliar e com ciclagem de umidade modelada no caminho das massas de ar. Os resultados sugerem que todas as variáveis exercem controle sobre a variabilidade isotópica e que o controle varia com as vias de transporte atmosféricas predominantes. Observações concordam que a precipitação a caminho dos fluxos de umidade é o principal controle no δ18O do noroeste da baciaAmazônica. Além disso, os resultados sugerem que a floresta exerce um controle significativo sobre a composição isotópica da precipitação, evidenciada nas variações de dxs. À luz dessas descobertas, nós interpretamos o registro do Holocene de dxs baseado em inclusões fluidas de estalagmites bem datadas da caverna do Tigre Perdido. Os resultados mostram que dxs aponta variações no gradiente δ18O de espeleotemas na borda leste e oeste da bacia Amazônica. Além disso, dxs segue mudanças na cobertura de floresta tropical inferidas a partir de registros de pólen de lagos e modelagem global de vegetação. Finalmente, sugerimos que a contribuição da umidade continental para a precipitação no noroeste da Amazônia envolve a atividade florestal e tem uma impressão significativa na composição isotópica das precipitações.
metadata.dc.description.abstractother: Moisture recycling is a major process of the hydrologic cycle in the Amazon. Recent studies based on remote sensing tools and numerical modeling have shed light on the importance of this process, and even quantified it on a climatology perspective. Parallel efforts suggested the effects of recycled moisture in the isotopic composition of rainfall, although this subject is still controversial. Even more uncertain are the implications for the paleoclimate registers based on water stable isotopes (δ18O, δD). To assess temporal variations of water isotopic composition, we take an empirical approach and present four-year monitoring of isotopic composition of rainfall in the northwestern Amazon basin. We explore the effects of climate and vegetation on isotopic composition by establishing air mass history based on atmospheric back-trajectory analyses, satellite observations of precipitation, leaf area index and modeled moisture recycling along the transport pathway. The results suggest that all variables exert control on isotope variability and that control varies with prevailing atmospheric transport pathways. Observations agree that precipitation upwind is the main control on δ18Oin the northwestern Amazon basin. Furthermore, the results suggest that the forest exerts a significant control on the isotopic composition of precipitation, evidenced in dxs variations. In the light of these findings, we interpret Holocene dxs record based on fluid inclusions from well dated stalagmites from the Tigre Perdido cave. Results show that dxs points variations in the gradient of speleothem δ18Ocalcite from the east and west ends of the Amazon basin. Moreover, dxs follows shifts in rainforest cover inferred from lake pollen registers and global vegetation modelling. Finally, we suggest that the continental moisture contribution to precipitation in the northwestern Amazon involves the forest activity and has a significant imprint in the isotopic composition precipitation
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/9751
Appears in Collections:PPG-GEO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ampuero (2019) - Dissertação de Mestrado.pdf4.11 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons