Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/985
Title: Atendimento de enfermagem em emergência as pessoas que sofreram violência por arma de fogo: desafios para uma abordagem psicossocial
Authors: Barilari, Ana Paula Silva
metadata.dc.contributor.advisor: Tavares, Claudia Mara de Melo
metadata.dc.contributor.members: Coelho, Maria José
Silva, Rose Mary Costa Rosa Andrade
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Barilari, Ana Paula Silva. Atendimento de enfermagem em emergência as pessoas que sofreram violência por arma de fogo: desafios para uma abordagem psicossocial. 2011. 60 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial)- Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2011.
Abstract: A presente pesquisa tem como objetivo analisar a abordagem psicossocial do cuidado de enfermagem às pessoas que sofreram violência por arma de fogo atendida no setor de emergência. A violência nas grandes cidades é um fenômeno social que vem sendo discutida cada vez mais na área da saúde por trazer consequências graves à população. Trata-se de um estudo descritivo de natureza qualitativa que utilizou como instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada aplicada a equipe de enfermagem da emergência do Hospital Federal de Bonsucesso (RJ). Através da Análise do discurso do sujeito coletivo emergiram três categorias temáticas: Os cuidados identificados no atendimento às vítimas de violência no setor de emergência; as representações da equipe de enfermagem sobre o atendimento as pessoas que sofreram violência por arma de fogo e a abordagem psicossocial de enfermagem às vítimas de violência. Os dados obtidos a abordagem psicossocial ainda é um desafio a ser superado pela equipe de enfermagem. Conclui-se que a abordagem psicossocial de enfermagem na emergência apresenta uma prática que aponta para o cuidado integralizado e holístico é essencial às pessoas que sofreram violência por arma de fogo. O olhar de enfermagem deve ser um cuidado mais integralizado, compreendendo este indivíduo na sociedade, na família, na sua relação com o mundo. Torna-se um desafio permanente, no campo da saúde pública, fortalecer e contextualizar as intervenções psicossociais nas grandes emergências
metadata.dc.description.abstractother: This study aims to examine the psychosocial approach of nursing care to people who have experienced violence by firearm seen at the emergency room. The violence in big cities is a social phenomenon that has been discussed increasingly in the health of the population have severe consequences. It is a qualitative descriptive study that used the instrument to collect data to semi-structured interviews applied to the nursing staff of the Federal Emergency Hospital Bonsucesso (RJ). Through analysis of the collective subject discourse emerged three themes: care identified in caring for victims of violence in the emergency room; representations of the nursing staff on the care people who have experienced violence by firearms; nursing and psychosocial approach to victims of violence victims of violence in the emergency room, quiet and responsive care; representations of the nursing staff on the care people who have experienced violence by firearms, and the psychosocial approach is still a challenge to be overcome by the nursing staff. We conclude that the psychosocial approach in emergency nursing practice that presents a points paid for the care and holistic is essential for people who have experienced violence by firearms. The look of nursing care should be paid more, including this individual in society, in the family, its relationship with the world. It is an ongoing challenge in the field of public health, strengthen and contextualize psychosocial interventions in major emergencies
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/985
Appears in Collections:PACCS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Paula Barilari.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.